26 setembro 2007

O que estamos lendo... na Europa (3)

WEST é uma série de faroeste-fantástico, uma espécie de Ghostbusters do Velho Oeste, com cenários como Nova York e Cuba (época em que estava ocupada por tropas norte-americanas), entre 1901 e 1902.

A sigla WEST significa Weird Enforcement Special Team (numa tradução bem livre seria algo como Equipe Especial de Combate ao Bizarro) e o grupo é composto por quatro sujeitos liderados por Morton Chapel, a serviço do presidente Roosevelt.

Os roteiros são de Xavier Dorison e Fabien Nury, e a ótima arte é de Christian Rossi.

Além de WEST, Dorison criou as séries Le Troisième Testament, Prophet, Sanctuaire e, mais recentemente, Long John Silver, baseado no personagem do livro A Ilha do Tesouro, de Robert Louis Stevenson.

Fabien Nury é o escritor das séries I am Legion, ilustrada pelo americano John Cassaday, e Le Maître de Benson Gate.

Rossi é um veterano que trabalha com quadrinhos desde 1973. Entre seus trabalhoes estão colaborações para revistas como L'Echo des Savanes, Circus, Pif, À Suivre e álbuns como La Voix des Anges, Jim Cutlass, Jordan e Le Cycle des Deux Horizons.

Esta série da Dargaud já tem três álbuns (os dois primeiros fecham um arco): WEST - La chute de Babylone, WEST - Century Club e WEST - El Santero.

A editora já anunciou o quarto volume, WEST - Le 46e État.

Eu só tenho o primeiro álbum, que é bem bacana, apesar de que este tema, e suas inúmeras variações, já está ficando um pouco batido.

Só o Mignola, por exemplo, tem três séries com conceito similar (investigadores do desconhecido e do bizarro): Hellboy, BPRD e Amazing Screw-On Head (esta revista, por exemplo, se passa numa época parecida com a de WEST). Perhapanauts, da Dark Horse, também era numa linha similar. A diferença é que os títulos norte-americanos envolvem heróis que são criaturas, robôs ou demônios, o que não é o caso de WEST..

Como já mencionei, a arte de Rossi é maravilhosa. A cor é feita com aguadas (aquarela) usando métodos tradicionais.

11 comentários:

Franchico disse...

Pô, bem interessante. quer dizer, apesar do conceito batido... Mas só essa amostrinha aí da arte já deixa qualquer um com água na boca - ou nos olhos...

Pedro disse...

Agora me pegou, WEST eu não tenho...

Do Dorison eu só li o Terceiro Testamento (um pouco decepcionante, apesar da ótima arte) e o Long John Silver (primeiro volume interessante, vamos ver o resto da série). E, curiosamente, a versão "mangá" do Sanctuaire (não confundir com Sanctuary), que ainda está no princípio mas é bem interessante.

E do Nury, só o I am Legion que está saindo na Bo-Doi e olhe lá.

Não sou realmente familiar com o trabalho desses criadores.

Hunter (Pedro Bouça)

Sérgio Codespoti disse...

É um colírio, Franchico.

Hunter, também bem não sou expert nesta equipe.

Estou caçando o I am Legion nas livrarias daqui de Luxemburgo, mas vou acabar comprando online, ou na FNAC, quando for para a França.

O Long John Silver é outro que está na minha lista de compras. Tive ele nas mãos e achei bem bonito.

korak disse...

putz, conceito pode ser até batido, mais que deu muita vontade de ler isso, ahhh deu.
Eu adoro western, essa revista parece ser boa...


(pedro lá em O que estamos lendo... na Europa (1), respondi vc!)

Pedro disse...

O primeiro volume de WEST saiu aqui em Portugal. Se você quiser...

Hunter (Pedro Bouça)

Eduardo Nasi disse...

E tem gente que diz que hoje em dia tudo sai no Brasil. Hmmm...

Sérgio Codespoti disse...

Nasi, depois que eu vi de perto a quantidade de álbuns lançados por mês, apenas na França e na Bélgica, o que sai de material europeu no Brasil só pode ser comparado à ponta do Iceberg que afundou o Titanic.

Pedro disse...

Pelo que eu sei, saem na França (e Bélgica) cerca de 300 HQs novas por mês, metade sendo álbuns (o resto são mangás e outros formatos).

No Brasil, e eu acompanho isso de perto, a média recente é de 1-2 lançamentos franco-belgas por mês. Isso porque aumentou muito em anos recentes, já que 4-5 anos atrás não saía isso por ANO!

Hunter (Pedro Bouça)

Sérgio Codespoti disse...

Hunter, qual a quantidade de material original local que é lançada em Portugal, por mês? Vc sabe?

Pedro disse...

Portugal? Não é muita coisa e muito sai por editoras minúsculas com distribuição MUITO limitada. Também faz falta um site tipo o UHQ que forneça uma checklist mensal de lançamentos.

Ainda assim, posso dizer que saem mais HQs portuguesas em Portugal que franco-belgas no Brasil. Há alguns trabalhos de razoável distribuição (os de José Carlos Fernandes pela Devir, por exemplo), uma revista bimestral com HQs nacionais (o BD Jornal) e diversos trabalhos "patrocinados" por entidades governamentais locais (normalmente a respeito da história de alguma região específica).

Para o tamanho do país (pequeno) e o mercado de quadrinhos que temos (nenhum) até que não está mal!

Hunter (Pedro Bouça)

Anônimo disse...

Portugal so tem um problema,mesmo as series franco belgas que são editadas aqui podem ficar sem continuação como o caso desse WEST,porqwue ou a editora fecha as portas como a Witloof ou pura e simplesmente abandona o material,como no caso dos Mestres Cervejeiros,Jim Cutlass,etc

Grimlock