06 setembro 2007

Essas maravilhosas revistas antigas

Mônica #1As pessoas envelhecem e tornam-se saudosistas. Quem nunca escutou que “na minha época, tal coisa era assim, tudo era melhor etc.”.

Como recordar é viver, a afirmação vale para também para filmes de décadas passadas, livros e revistas em quadrinhos.

A famosa e discutida segmentação dos quadrinhos, ao mesmo tempo em que elevou (e muito) os preços das revistas, também possibilitou a publicação de quadrinhos de todos os gêneros possíveis.

Finalmente, um dos poucos ramos que estava um tanto quanto abandonado, ainda que editoras como a Opera Graphica tenham lançado alguns bons títulos do gênero, é o de HQs antigas.

A boa nova é a republicação dos quadrinhos clássicos da Turma da Mônica (saiba mais aqui), desde os primeiros números de Mônica, Cebolinha, Chico Bento, Cascão e Magali, originalmente da década de 1970, pela Panini Comics. Quem cresceu lendo e não tem a coleção, finalmente vai colocar a mão nestes pequenos tesouros – que tem momentos antológicos, em especial entre os números 50/60 até 120 das revistas Mônica e Cebolinha.

Se a moda pega, que tal as primeiras edições Disney num box (ao menos os primeiros números) de Tio Patinhas, Mickey, Donald, Almanaque Disney e Zé Carioca?

Sonhar não custa.

12 comentários:

Marcus Ramone disse...

Ai, meu bolso! Isso é cofre, sem pestanejar. Apesar de que já tenho esses primeiros números, he , he, he. Fiquei eufórico mesmo foi com as reedições de tirinhas.
Quanto à Disney, acho IMPOSSÍVEL rolar algo desse tipo no Brasil.
A coisa aqui tá preta pra turma de Patópolis.

Bruno disse...

Só uma observação...os primeiros números de Mônica e Cebolinha são dos anos 70 (pela Abril), já os de Cascão, Chico Bento e Magali são da fase Globo (pós 1986).

Tati Viana disse...

Uma boa pra quem é fã e colecionador.

J disse...

Não posso dizer que tenha crescido com eles, mas li alguns e eram bastante divertidos embora a minha atenção fosse mais para as bandas desenhadas do Tio Patinhas, depois voltei-me para o Calvin&Hobbes e para os álbuns do Astérix, Tintin e Lucky Luke.

Marcus Ramone disse...

Bruno, só a da Magali é que é da Globo.
Os gibis do Cascão e do Chico Bento forma lançados pela primeira vez ainda na Editora Abril.

Lucio Luiz disse...

Só senti falta do Pelezinho.

Franchico disse...

Nossa, comprei esses primeiros números de Cascão e Chico Bento na banca, eu devia ter uns 9 ou 10 anos na época... Flashback monstro. Acho que vou morrer nessa grana aí.....

Fabio Ciccone disse...

As tirinhas e HQs mais antigas devem ser bem legais... vamos ver se vai rolar comprar, quem sabe eu descubro como o Maurício criou seu império e vou atrás dele, hehehe

márcio disse...

como eu sei que ramone lê isso aqui, eu queria aproveitar pra perguntar a respeito da matéria de ducktales: você saberia dizer porque o setor de animação da disney não coloca o tio patinhas como membro "oficial" de suas produções? a gente sempre vê mickey, donald, os sobrinhos, mas nada de patinhas. ducktales foi uma feliz exceção, mas que já acabou...

Lucio Luiz disse...

Corrigindo:
Mônica e Cebolinha são anos 70.
Cascão e Chico Bento são anos 80, ainda pela Abril.
Magali é anos 90, já pela Globo.

Marcus Ramone disse...

Márcio, pra você ter uma idéia, o Tio Patinhas é esquecido até na Disneylândia. Encontrar um boneco do persoangem é outra coisa difícil.
Quando ele virou protagonista de uma série como DuckTales, a surpresa foi enorme. E mais surpreendente ainda é o fato de que, mesmo com o sucesso que o Tio Patinhas fez naquele desenho animado, ele voltou a ser esquecido.
Trocando em miúdos: também não consigo entender por que a Disney o ignora.

Sávio Christi disse...

1) Cascão e Chico Bento já foram sim publicados pela Abril; mas bem antes da fase desta editora, a Turma já foi publicada antes numa revista da Editora Continental; a Revista Zaz Traz. - http://Pt.wikipedia.org/wiki/Turma_da_Mônica

2) Por que eles não colocaram nas capas os logotipos originais da Abril e da Globo; para ajudar a preservar as editoras originais?

3) Envie um e-mail para a Abril sugerindo que façam o mesmo com as revistas Disney; mas que eu saiba, a Disney nunca mudou de editora aqui no Brasil.