10 maio 2009

Sonho não realizado

No começo deste ano, durante o período de férias do Universo HQ, fiz um free-lance que me tomou um tempo absurdo, mas era daqueles trabalhos que mereciam todo o esmero.

Alguns meses antes, o Cassius Medauar, ainda funcionário da Pixel, me pediu para fazer a adaptação do livro Sandman Companion, do Hy Bender. A tradução foi do meu sócio no UHQ, Sérgio Codespoti. No Brasil, a obra seria batizada como O mundo de Sandman.

A versão brasileira de Sandman Companion terá que esperarQuando o Cassius me ofereceu esse frila, bem antes de todo o rolo da Pixel, a grana nem era tão bacana, mas havia um argumento que me fez aceitar: depois de ter editado toda a série de Lorde Morpheus para a Conrad e de ter trabalhado em especiais (como Noites sem fim e Dead boys detectives), esta era uma das poucas obras ligadas ao Mestre do Sonhar que não haviam passado pelas minhas mãos em sua versão brasileira.

Por isso, topei!

Com a saída do Cassius da editora, pensei em parar o trabalho, mas ele me disse que editaria o material como free-lance, pois a Ediouro havia dado sinal verde para continuar.

E lá fui eu. Começava, então, um trabalho insano. Pra quem não conhece o livro, trata-se de um longo bate-papo entre Hy Bender, que conhece bastante de Sandman, e Neil Gaiman.

E nas quase 300 páginas do livro, Bender e Gaiman fazem centenas de citações de frases ditas nas histórias, para, em seguida, comentá-las. (Eu escrevi centenas, mas creio que passem de mil, fácil.)

Aí, o que fiz? Caxias do jeito que sou, chequei uma a uma todas as citações, para que elas saíssem no livro exatamente como foram publicadas nos álbuns da Conrad. E os nomes dos personagens também, claro.

Quando terminei o trabalho, a situação da Pixel já estava bem mais séria. Mesmo assim, mantive a esperança. Afinal, se o livro podia sair, talvez o mesmo rolasse com o restante dos materiais de quadrinhos que haviam sido interrompidos.

Como todos sabem, isso não aconteceu. A Ediouro rescindiu o contrato com a DC e O mundo de Sandman foi para o limbo, junto com outros tantos materiais bacanas.

É importante esclarecer que o trabalho me foi pago. No entanto, depois de tanto empenho, eu queria mesmo era ver o Mundo de Sandman publicado, para que os fãs, ao lerem a edição, confirmassem que o material fora produzido por alguém que tem pela série o mesmo carinho e admiração de cada um deles.

Mas esse é um sonho que não foi realizado.

14 comentários:

Anônimo disse...

Sidão,

Esse material pertence a DC ou ao Gaiman?

Se for do Gaiman, tenho certeza que vc podia tentar entrar em contato com ele e dar um jeito de publicar isso.

Sidney Gusman disse...

É da DC, Anônimo. :-(

Agora, só se outra editora pegar mesmo.

Lucas Pimenta disse...

Que pena que não rolou Sidão.
Mas se você caprichou 1% em relação ao que fez na conrad, acredito que estava realmente bacana!

Bom, vou comprar a edição gringa por via das contas...

Abração

Amalio Damas disse...

Quando a gente faz algum trabalho que não vê realizado, realmente é frustrante, mesmo recebendo, porque você não vê o resultado de todo o esforço feito. Agora, quando nesta mistura entra a paixão, aí a situação complica mais ainda.

Sabendo dessa história, fiquei com mais raiva ainda da Ediouro e prometo não comprar mais palavras cruzadas, mesmo porque, analisando o caso no aspecto mecadológico era uma situação que poderia ter sido evitada.

Enfim, vamos aguardar para que alguém assuma as rédeas da Vertigo aqui no Brasil e rezar para que nenhum aventureiro entre no mercado novamente e deixe os leitores a ver navios, até porque uma nova editora terá que assumir um ônus de irresponsabilidade editorial acumulada por mais de duas décadas, sem ter responsabilidade nenhuma sobre ele.

http://aqueladocara.blogspot.com

Cas disse...

Pior que isso é que depois do trabalho do Sidão, eu editei o texto, o Marcelo Ramos Diagramou e mandamos para a Ediouro, como combinado, pois eles ainda afirmavam para mim que sairia.
Também fui pago pelo trabalho de edição, mas o final vcs já conhecem. Foi muito frustrante.
abraços,
Cassius Medauar

Guilherme disse...

Uma pena mesmo. Espero que outra editora se interesse nesse material (qual editora de quadrinhos não iria se interessar por um título desse?). Gostaria muito que a Conrad voltasse a publicar Sandman.
Ela sim fez um trabalho sério.

Zé Wellington disse...

Sidão, é guardar o resultado do trabalho no PC e ter paciência. Conhecendo sua história junto com Sandman (foi ele que te deu a primeira oportunidade nos quadrinhos, né?) temos certeza que esse material foi feito de coração.

Alessandro disse...

Grande Sidney,

Pode ter certeza que seu trabalho e o dos outros guerreiros não foi em vão. Cedo ou tarde o sonho se realizará. Foi apenas adiado.

Milena Azevedo disse...

Depois de ler o seu texto, Sidney, realmente não sei o que dizer da Ediouro.

Também já me aconteceu de fazer um trabalho, receber por ele e não vê-lo sair (no meu caso eram tele-aulas sobre a História do RN). É hiper mega frustrante porque a gente faz com carinho e esmero, esperando que outros desfrutem dele.

Faço votos que a Conrad publique o Sandman Companion e feche com chave de ouro a belíssima coleção que fez jus à criação de Neil Gaiman.

[ ]s,
Milena

Victor disse...

Cara, fica aí nosso registro de pesar pelo ocorrido e de reconhecimento de seu esmero e dedicação. Vamos torcer para que esse material seja aproveitado da forma que merece.

Cláudia Dans disse...

Ai Sidney! Que tristeza! É de cortar o coração! Mas vou torcer para que este material saia, pois tenho certeza que é maravilhoso! E porque eu também fiquei curiosa para ler! :)

RB disse...

E a Conrad, Sidney? Eles já editaram o Gaiman e a situação parece que melhorou por lá...
suerte, abrazz
RB

Ricardo Soathman disse...

Olá Sidney...

Pode parecer meio piegas, mas, fiquei sensibilizado.

Sei que tem muito menos emoção, do que o texto acaba conotando, afinal, é um trabalho, como qualquer outro. E ao mesmo tempo não é. Afinal, é um trabalho de fã.

Mas, talvez o mais triste, independente do que foi feito, é a questão do engavetamento.

Um bom trabalho engavetado (e eu tenho alguns) é super desestimulante de uma forma geral.

A sensação é de perda... Mesmo se alguém tenha pago. Fico triste em saber, e espero que alguém se habilite a publicar este material.

Se bem que, se eu fosse o cara da DC que vende esse material para o Brasil, depois dessas idas e vindas, só fecharia contrato denovo com alguém sólido.

Como, eu não vejo ninguém sólido o bastante... Então, parece ser um objetivo meio utópico, por enquanto.

Pena.

[]s

Ricardo Soathman

PS: Como o blogger é campeão em palavras de verificação hilárias...

Sidney Gusman disse...

Agradeço as manifestações de todos os leitores. Vamos torcer para que alguma editora se interesse pelo material.

Afinal, sonhar não custa nada...

Abraço