30 agosto 2007

Causos do mercado de quadrinhos: Tintim é datado?

As 7 Bolas de Cristal, um dos três álbuns da mais recente fornada da Companhia, lançada em julho deste anoUns anos atrás, prestei uma consultoria para uma editora conceituada, que estava interessada em lançar quadrinhos em livrarias. No "pacote" que sugeri estavam, entre outros materiais, os álbuns de Tintim, de Hergé.

A pessoa responsável me disse que "aquele material era datado". Expliquei, argumentei, retruquei, mas não consegui fazê-la a mudar de opinião. Alguns meses depois, a Companhia das Letras anunciou que republicaria todos os livros do personagem.

Pouco menos de dois anos depois (os quatro primeiros saíram em novembro de 2005) e com 12 já álbuns publicados, a editora vem fazendo um trabalho de se tirar o chapéu. Tradução bacana, boa adaptação de texto (os xingamentos do Capitão Haddock estão impagáveis), impressão show de bola e sem erros de português. E adivinhe! Com excelentes resultados. Ou alguém acha aqu sairiam tantos livros em tão pouco espaço de tempo se não houvesse lucro?

Ah, só pra constar: entre minhas outras sugestões (nenhuma saiu, pois a editora não "andou" com as negociações) estavam títulos como Corto Maltese, Calvin, as edições Masterworks da Marvel (na época, a Panini não estava atuando no mercado de livrarias), Valentina e obras do Manara. Ou seja, coisas que acabaram pintando por aqui (ainda bem!) por outras casas. E com sucesso.

Pois é, faltou "um pouquinho" de conhecimento do poder de determinados quadrinhos para aquela pessoa. Pena!

7 comentários:

Wagner disse...

Pois é. Te contratam pra fazer consultoria e acabam não aceitando sugestão nenhuma por acharem que sabiam mais do que tu.

Consultoria pra quê, então?

Parece esposa perguntando se tá gorda...

Franchico disse...

Essa história é ótima por que expõe direitinho a cara do empresariado brasileiro: arrogante, burro e mal-informado.
Ou pelo menos, da grande maioria deles....

Telio disse...

Comigo aconteceu algo semelhante. Pediram para eu ler uma enciclopédia de autores europeus de quadrinhos eróticos e dizer se valia a pena lançar por aqui. Disse que era uma boa idéia, mas acharam "muito europeu".

Walério Duarte disse...

Patético. Datados são os modismos, não obras culturais.

Estou em busca de patrocínio para o meu projeto multimídia com temática infantil. Espero poder contar com um maior discernimento dos patrocinadores!

Aproveito para convidar a todos para dar uma olhada no blog do projeto: http://superjambu.blogspot.com/

Abraços de um grande fã do UHQ!

Sidney Gusman disse...

Pois é, amigos. O que mais me intriga é saber se essa pessoa ao menos sabe do sucesso que as novas edições de Tintim vêm fazendo.

Walério, vou conferir. Estou na torcida.

Abraço

Pedro disse...

Mais importante: Será que o chefe dessa pessoa sabe disso?

Hunter (Pedro Bouça)

Victor disse...

Aproveitando que o post fala do TinTim, quero parabenizar a UHQ por estar divulgando mais notícias sobre os quadrinhos europeus! É ótimo saber algumas novidades sobre o que está se passando lá fora, mesmo que seja, na maior parte das vezes, para ficar babando, face a quase ausência dos quadrinhos franco-belgas aqui no Brasil (salvo a respeitosa iniciativa da Panini que, infelizmente, não anda dando sinais de vida).