17 agosto 2007

Denúncia/desabafo de plágio

Há muitas constatações cabais do poder de alcance do Universo HQ. Algumas, como o número de acesso diário na casa dos milhares de visitantes e a repercussão de nossas notícias (exclusivas ou não) não só na internet, mas também na mídia impressa, são a parte positiva da coisa.

Outras constatações de nossa força, infelizmente, respondem pelos seguintes nomes: plágio descarado.

Muitos de nossos textos vêm sendo copiados de forma vergonhosa por sites e blogs, sem creditar autores ou, pelo menos, o UHQ. Pior: há vários casos em que o plagiador credita o próprio nome. Nos últimos anos, isso tem nos dado muita dor de cabeça (pra não dizer raiva). Quando não um texto inteiro, são trechos completos.

Hoje, dia 17 de agosto de 2007, verifiquei outro desses, e fiquei ainda mais irritado porque quem copiou integralmente um texto meu (mudando apenas o título, e ainda ficou parecido), foi simplesmente o Jornal do Brasil, um dos mais importantes diários do País, assinando nossa nota como Agência JB.

Não foi nenhum veículo de comunicação mequetrefe, foi, repito, o Jornal do Brasil, que sempre me inspirou respeito e seriedade.

As providências já estão sendo tomadas pelo Sidão, mas, ainda assim, decidimos tornar isso público, pra evitar novos episódios desagradáveis como esse, sejam em quaisquer sites, blogs, jornais ou revistas.

Abaixo, segue a imagem do site do JB com o texto copiado (o link é este). O texto do UHQ está aqui.

Que coisa triste!

16 comentários:

Lucas disse...

Puta sacanagem.

Se quer copiar, dá a fonte.

Isso não diminui quem pública! Será que esses jornais não se tocam?

ABS!

Sidney Gusman disse...

Pois é, Lucas. Eu falei com a Aline Freire, editora do JB Online. Ela disse que ia tirar do ar (o que não fizeram até agora) e dar uma bronca no repórter.

O lance é que, como saiu assinado pela Agência JB, eles devem ter distribuído pra vários jornais do País.

Algo me diz que terei uma dorzinha de cabeça com advogados.

Bruno disse...

Olá amigos,

Uma dica para procurar textos plagiados, para Blogs ou sites com uma rotatividade não tão grandes de artigos (ou se você for colaborador e quiser procurar se alguns dos seus textos foram plagiados) é procurar no google por um trecho curto do seu artigo entre aspas. Já achei diversos plágios desta maneira para página onde colaboro (Delfos e Whiplash!).

Para sites como o Universo HQ onde o giro de notícias e resenhas é enorme, não tem como fiscalizar tudo, o jeito é confiar nos leitores espalhados pelo país para ajudar a indicar esse tipo de fraude.

Contem comigo como "vigilante"... ;-)

Sidney Gusman disse...

Valeu, Bruno.

Em tempo: enfim, tiraram a nota do ar no site do JB.

Guilherme Veneziani disse...

Amigos,

Isso é lamentável. Uma pena que um veículo do porte do Jornal do Brasil se submeta a isso. Mesmo que culpa seja de um repórter antiético e preguiçoso, o jornal assume a responsabilidade por seus profissionais. Enfim, um ato a ser repudiado.
Abraços.

Guilherme
P.S. Sidney, como advogado, posso dizer que não damos dor de cabeça. No máximo podemos impingir uma dor no bolso, ou não, se o resultado da demanda for positivo. Boa sorte! ;-)

Sidney Gusman disse...

Valeu a força, Guilherme! :-)

Amalio disse...

Isso é lamentável! Quando Deus criou o primeiro criativo, o diabo assobiou no ouvido do primeiro esperto que encontrou, e as idéias e os trabalhos começaram a ser roubados descaradamente. Não perdoa não, dá uma canseira nos caras, porque um jornal desse porte NÃO PODE cometer uma barbaridade dessas.

Lucas disse...

E como o JB tem (tinha?) credibilidade, ninguem duvidaria da autenticidade do texto.

Isso que dá ter site bom!

=D

ABS!

Pedro disse...

O pessoal que trabalha na parte online dos jornais parece se "inspirar" bastante no trabalho alheio. Uma vez eu vi parte da minha resenha do filme Viagem de Chihiro (publicada no Omelete) copiada descaradamente no site d'O Globo.

Apesar de eu ter reclamado, eles não me deram a menor satisfação. Ao menos pareceram ter tirado a nota do ar.

Pergunto-me quantas vezes isso acontece SEM que a gente veja...

Hunter (Pedro Bouça)

Victor disse...

Cara, i-na-cre-di-tá-vel!!! Estou simplesmente boquiaberto! O que o repórter (se é que ele merece o título dessa honrada profissão) achou??? Que o UHQ era um site de nerds pré-adolescentes que nem perceberiam, pois jornal é coisa de gente grande? Isso é roubo! Sidão, claro que você não quis dizer que advogados dão dor de cabeça, mas sim que (e isso é preciso reconhecer) o nosso sistema judiciário é moroso e burocrático às vezes. Mas, mesmo assim, mesmo sabendo que pode até ser meio complicado, eu lhe peço que vá em frente, procure informar-se de todas as conseqüências jurídicas, penais e civis desse PLÁGIO, porque é preciso mostrar que quadrinhos, e sites sobre quadrinhos, não são coisa de moleque. E mais, é preciso também acabar com essa onda de verdadeiros roubos virtuais.
Eta brasilsinho cheio de picaretagem, que vergonha!

Paulo Roberto Lopes disse...

Duas observações: primeira, foi-se o tempo que o JB tinha credibilidade. Segunda, o pequeno texto plagiado é ruim de dar dó. Se é para plagiar, a AJB devia ter copiado algo melhor.

salvadorcamino disse...

isso sim é uma vergonha.

e ainda temos a campanha do estadão contra a credibilidade dos blogs...

Sérgio Coutinho disse...

Devem processar judicialmente para acabar com a dor de cabeça já criada. Uma vitória judicial teria um efeito didático por meio da perda financeira de uma empresa (que talvez ainda possa ser chamada de "jornal") alertando outras de que o site deve ser levado a sério. Um abraço.

Anderson Cossa disse...

Que trite, hein? Até em meu blog pessoal e comento as notícias do meu próprio jeito ( desleixado mesmo! ) e posto os links para que todos confiram a materia original. Certo vocês em denunciar! Ab!

Glauco Sabino disse...

É muita sacanagem mesmo... eu como blogueiro fiquei chocado com isso. E depois, a grande imprensa vem criticar a gente: vide o caso do Estadão, que lançou uma campanha contra os blogs. Não deixem que uma coisa dessas passe batido. Sorte!!! :-)

Carla Mendes disse...

Olá,

Sou estudante de jornalismo da universidade MAckenzie e gostaria do contato de Sidney Gusman para uma possível entrevista sobre mangá.

Obrigada