22 agosto 2007

"Causos" do futebol (1)

No ano passado, eu estava diante do rádio ouvindo a transmissão do jogo Guarani (SP) x CRB (AL), pela primeira rodada da Segundona.

Lá pelas tantas, mais precisamente no segundo tempo, o CRB perdia por 3 a 0, mas começou a esboçar uma reação. Em cinco minutos, marcou dois gols e começou a pressionar em busca do empate.

O técnico do clube alagoano, vendo que só dava seu time em campo, resolveu colocar mais um atacante pra ir com tudo em cima. Só que, pra isso, tirou um meio-campista (do qual não me lembro mais o nome) que estava se destacando em campo e participara das jogadas dos dois gols.

Quando o jogador substituído saiu de campo, um repórter da rádio alagoana se aproximou e perguntou:

- Você achou justa a substituição?

A resposta foi precisa:

- Olha, não quero causar polêmica, mas o "professor" fez uma merda da porra!

A gargalhada foi geral entre o locutor e o comentarista. Já o meio-campista, como seria de esperar, foi punido com umas duas partidas sem nem ao menos ficar no banco de reservas.

Bem, como sou "colecionador" de histórias do futebol, agradeceria se alguém postasse nos comentários mais alguns desses "causos" do apaixonante esporte bretão. :-)

11 comentários:

Marcelo Naranjo disse...

Na segunda-feira, dia 20 de agosto, o técnico do Palmeiras, Caio Júnior, esteve no programa SP TV, no horário do almoço, e foi entrevistado, quando fez o seguinte comentário:

"No futebol, quando você não ganha, você perde ou empata".

De fato, eu nunca tinha pensado nisso.

Sidney Gusman disse...

Ramone, aquele áudio que rolou recentemente pela net, do Pato Branco ("putaquepariu, pra foraaaa!"), parece que foi armação, mas ainda assim é hilário.

Tenho um arquivo de áudio em que o Milton Neves fala: "O ouvinte Sérgio pega no PAU aqui...". A gargalhada de uma outra ouvinte que estava no ar com ele é hilária.

E o peruquento se desculpando falando que era pé é melhor ainda.

Delfin disse...

O Guarani ganhou, afinal?
Porque, devo dizer, se ganhou não adiantou nada, a terceirona é nossa praia agora, hehehe.
Sim, sou bugrino, que sina. E tu, é CRB?

Marcus Ramone disse...

O Guarani ganhou mesmo por 3 a 2.
E eu torço pra qualquer time alagoano quando jogam com clubes de outros estados. Menos, claro, contra o meu MENGÃO! :o)

Lz disse...

A história do Pato Branco é real. sou da cidade vizinha (e rival), Francisco Beltrão e essa história é folclórica por lá.

Sidney Gusman disse...

Iz, aqui em São Paulo se comentou que aquilo teria sido armação. Por isso, nunca mais colocaram no ar. Pena, pois, montagem ou não, é sensacional.

Amalio disse...

Tem uma que vocês já devem conhecer, que é do atacante Marcinho, se não me engano, do Bahia, que ao ser substituído, justifica a sua saída, dizendo que estava com desarranjo intestinal (na verdade ele disse que estava com caganeira e cagando só água) ao vivo na rádio, o repórter devolve para o narrador se contendo para não rir, mas a partir daí o cara simplesmente não consegue mais narrar. Se eu encontrar mando pra vocês.

Marcus Ramone disse...

Amálio, eu TENHO que ver essa, he, he, he...
Vou procurar, também. Valeu pela dica.

Lz disse...

Sidney, eu prefiro acreditar que é verdade.
hahahahha

abraço

Diego disse...

Um amigo meu da faculdade tinha um avô que era repórter esportivo da Rádio Bandeirantes e um tio que apesar de ter a profissão de acentador de piso, costumava se passar por médico de um time da cidade de Monte Alto (SP). Várias vezes o vô dele foi conferir a súmula do jogo e lá constava que foram expulsos fulano, sicrano e "o médico do Monte Alto, Dr. Valter...". Médico coisa nenhuma.
Uma vez, na falta do médico do time adversário, o "Dr. Valter" se prestou a atender um jogador que tinha tomado uma bolada nas partes ímtimas. Mas acontece que o sujeito aplicou ÉTER no local!!! Pode isso? rsrsrs.

Emerson disse...

O marcinho era do gremio, daqui de Porto Alegre.