29 abril 2009

Wolverine está mais velho

Favorito dos leitores e de muitos artistas, Wolverine completa em abril 35 anos de existência. O personagem que surgiu sem grandes pretensões, numa aventura do Hulk, se tornou tão popular quanto o Homem-Aranha e, de quebra, virou uma máquina de fazer dinheiro.

E aí, quem vai soprar a velinha?Para quem gosta de Logan este é um bom momento. A Marvel programou uma série de lançamentos especiais, capas promocionais e outros eventos para celebrar a data, e a Panini entrou na onda no Brasil.

Além disso, X-Men Origens - Wolverine, o primeiro filme solo do mutante mais invocado da Marvel, fará sua estreia neste final de semana.

O Universo HQ celebra os 35 anos de Wolverine numa matéria especial de Sérgio Codespoti que pode ser lida aqui.

E você? Gosta do personagem? Acha que já passou da conta? Comente à vontade.

26 comentários:

Pedro Paulo F. Lima disse...

Boa matéria, mas contém pelo menos um erro, quando diz que a minissérie do Miller & Claremont...[i]também introduz Mariko Yashida - um dos grandes amores da vida de Wolverine[/i].

Na verdade, Mariko é prima de Shiro Yoshida, o Solaris (Sunfire) e foi introduzida algum tempo antes, em um arco de Claremont & Byrne, onde os X-Men enfrentam Moses Magnum no Japão.

Pedro Paulo F. Lima disse...

Boa matéria, mas contém pelo menos um erro, quando diz que a minissérie do Miller & Claremont..."também introduz Mariko Yashida - um dos grandes amores da vida de Wolverine".

Na verdade, Mariko é prima de Shiro Yoshida, o Solaris (Sunfire) e foi introduzida algum tempo antes, em um arco de Claremont & Byrne, onde os X-Men enfrentam Moses Magnum no Japão.

Ricardo Malta disse...

Texto muito bom, Codes. Ele simplifica toda a bisonha cronologia do Wolverine, apontando o que de realmente foi feito de relevante com ele.

O triste é perceber que são poucas as obras realmente boas estreladas pelo baixinho, e que a maioria da fama dele é só obaoba.

Abraço,

Fernando Barbosa disse...

Gosto do WOlverine, não sou tão fã assim e com a matéria(muito bem escrita por sinal) consegui entender que não dá pra entender a cronologia do Carcaju.

É interessante que mesmo com uma história tão conturbada, entre idas e vindas o personagem seja hoje um dos mais populares no mundo das HQs.

Igor Bone disse...

Nunca fui fã do Wolverine, mas é um bom personagem, com algumas histórias muito boas. Mas o artigo ficou muito bom, destacando todos os principais momentos do Logan, citando as edições e esclarecendo as bagunças de cronologia da Marvel, além de falar das idéias originais, que nunca foram utilizadas. Parabéns, Sérgio =)

Sérgio Codespoti disse...

Pedro Paulo,
Você está correto. Mariko surgiu em Uncanny X-Men #118, de 1979. E foi aí que começou a relação entre Wolverine e Mariko.

Já pedi para o Barata corrigir.
Valeu.

Leandro disse...

OTIMO texto.
eu sempre gostei do wolverine, mas tb defendo q ele nao tem muitas historias solos boas, sua fama (fora das hqs) é um fenomeno quase inexplicavel.

Jackson Good disse...

Acho que a fama dele se deve mais a sua própria personalidade, atitude, e não a grandes histórias. Claro, o conceito do "anti-herói" virou lugar comum, mas quando surgiu o Logan ele era novidade.

Ricardo Soathman disse...

Olá a todos.

Gostaria de dizer que Wolverine foi, como todo personagem que cai no gosto da galera, criado... E depois, re-concebido.

O que isso faz com um personagem?

Refina sua criação... O torna mais atrativo, mais interessante.

Wolverine é um personagem assim. Por mais que tentem descaracteriza-lo, ao longo dos anos, sua essência continua intacta e por isso, ele emerge dessa insanidade que se tornaram os título mutantes da Marvel.

[]s

Ricardo Soathman

Francisco disse...

Bem lembrado Ricador,

O Universo mutante da Marvel é "ninho de ratos" que dá medo só de abrir um título desses. Cada quadrinho contém "trocentos zilhões" de personagens cada um em uma linha temporal diferente: ao mesmo tempo e um segundo atrás no futuro. :)

Há muitos anos não consigo ler um único título dessa macarronada.

Cláudia Dans disse...

Eu adoro o personagem! Porém, como disse o Sérgio, ele tem sofrido muuuuito nas mãos dos roteristas! Dá até dó do Logan! rsrsr

Outra coisa que adorei também foi o texto! Muito bem escrito e revela coisas que nem imagina, como as ideias não usadas com o personagem!

Eduardo Nasi disse...

O problema do Wolverine são seus leitores. Como eles compram qualquer lixo, a Marvel nem se preocupa em escalar bons autores para os 19 títulos mensais do rapaz. Vai qualquer um mesmo...

De vez em quando aparece um Miller ou um Millar da vida pra dar uma cutucada na rapaziada, mas a promoção é por tempo limitado.

Nos quadrinhos de super-heróis, a máxima "O que é bom dura pouco" é uma verdade irrefutável.

Rodrigo McClane disse...

Eduardo Nasi, você fez uma boa observação, só errou o alvo, não são só os fãs de Wolverine que compram qualquer lixo. Fãs de revista mensais compram qualquer lixo e por isso elas são durante a maior parte do tempo tão ruins e rasas. As pessoas não deixam de comprar na esperança de que melhorem, sempre foi assim.

Marcello Santo Nicola disse...

Bela matéria, mas tem um erro sobre as garras de Logan. Elas apareceram como parte de seu corpo (e não de suas luvas) ainda na fase do Cockrum, na história onde Jean se torna Fênix: Wolvie, sem uniforme e sem camisa, escapa de uma maca onde estava preso com as garras saindo de seus braços, para surpresa de seus colegas. Saiu em ALMANAQUE MARVEL...

Sérgio Codespoti disse...

Marcello, a informação não está errada, mas está confusa.

Quem mudou a idéia de Len Wein de que que as garras de Wolverine eram parte das luvas, foi Chris Claremont, em Uncanny X-Men #98 (esta é a edição americana original, que como você mencionou, saiu no Brasil no Almanaque Marvel da RGE). Eu até falo desta edição explicando outras coisas.

O que está confuso é que eu cito o lance das garras depois, quando reuni num parágrafo, por conveniência, algumas das modificação executadas por Claremont ou Byrne, já que juntos eles mudaram muito o personagem, o que dá muita margem para outras interpretações.

Uncanny X-Men #98 foi escrito por Claremont e desenhado por Dave Cockrum, como você mesmo havia citado.

Vou modificar o texto para que fique mais claro.

toomuchocoffeeman disse...

Ontem fui ver o filme.

Já tinha cunhado a frase para o final do filme: "e eu que pensei que motoqueiro fantasma tivesse sido um filme ruim".

Infelizmente, não pude usar a frase, porque não chega a ser ruim de doer, mas também não é um "homem de ferro".

De outra maneira, é um filme bom quando se paga meia entrada.

Wolverine já deu o que tinha que dar. Se a Marvel fosse uma gravadora, Wolverine seria o filão de axé ou sertanejo. OU mais recentemente o funk carioca.

Ele é pop, toca em FM, tem letra traduzida.

E, quando estiver pra ser esquecido, volta numa dessas festas temáticas, como as "festa anos 80" que viraram moda.

Anônimo disse...

Essa coisa de "personagem popular, mas não tem muitas histórias boas" não se aplica somente ao Wolverine. O Super-Homem tem bem mais tempo de vida e essa extensa carreira quadrinística não se reflete no número de boas histórias do personagem... por exemplo

Amalio Damas disse...

O que estragou de vez o Wolverine foi aquele fase escrita pelo Larry Hama que ampliou de forma infinita a questão dos implantes de memória. Esqueceu que em 1927 (citando Pantaleão) tinha tido uma caganeira onde perdeu 20% do Adamantium da bacia? Implante de memória. Não lembrava que odiava comer almôndegas? Implante de memória. Esqueceu que tinha passeado de carro na Barra e conhecido uma mulher que se chamava Sebastião? Implante de memória. E para provar a teoria do Nasi sobre os fãs, a Marvel lançou uma revista chamada Wolverine - Origins, que não revela nada do passado sombrio e só aumenta ainda mais a confusão, e outra chamada Wolverine - The End, ONDE O WOLVERINE NÃO MORRE NO FINAL, ou seja, ele está disputando com o matusalém e VAI GANHAR!!!

Jackson Good disse...

Amalio Dantas, bem lembrado. Origins e The End são as piores merdas já feitas pro Carcaju. Em vez de contar a história do passado, eles sugeriam que talvez quem sabe aquelas pistas possivelmente tinham uma chance de indicar que aquilo aconteceu.

Já cansou falar do passado dele. Ficou ridículo. Alguém na Marvel tinha que ser macho e dizer "chega, vamos resolver essa parada de uma vez por todas" e criar uma cronologia OFICIAL dele. Só dizer o que aconteceu, quando, e pronto. Sem criar novas histórias. Só enfileirar as existentes na ordem certa. Tem alguma incongruência? Esquece sem dó nem piedade. Fala que era um skrull se passando por ele. Ou que era implante de memória, hahahah

Ivan Linares disse...

Passou da conta, sim! Como tudo nos quadrinhos de heróis da Marvel/DC. Tá na hora de acabar tudo, botar cada personagem numa batalha épica e dar adeus a eles. Depois, vamos imaginar coisas novas, que foi a chave do sucesso de Stan Lee, Steve Ditko e Jack Kirby na década de 60.

Agora, quanto à matéria, está muito interessante; Mas acho que falta dizer em quais edições brasileiras saíram as histórias citadas (quando elas foram publicadas por aqui, claro).

Da minha parte, já dou uma contribuição: a história desenhada por Barry Windsor-Smith em que Logan enfrenta a Lady Letal foi publicada em Heróis da TV n. 100.

daniel disse...

Bom pessoal eu queria elogiar a matéria sobre os 35 anos do Wolverine, feita por Sérgio Codespoti, eu sou fãn dele a mais de 10 anos desde pirralho eu acompanho o baixinho envocado, tem muita coisa que eu não conhecia. Otima matéria 1 abraço valeu t+

Ivan Linares disse...

Ah, mais uma coisa: acho que todas as revistas em que Wolverine aparece deveriam ter um guia de pronúncia quanto ao nome dele. Basta assistir a um filme dos X-Men em inglês para perceber que não é "volverine" coisa nenhuma! O "w" do nome se pronuncia com som de "u"! Então, é "Uolverine" -- repetindo, com som de "u"! Custava alguém da tradução ou da dublagem tirar a bunda da cadeira, pegar um dicionário e ver como se pronuncia o diabo do nome?

É por estas e outras que detesto personagem com nome estrangeiro! Além da falta de imaginação do tradutor, há os erros de pronúncia!

Anônimo disse...

ah...fala sério!! desde o início do filme Origins eu já estava com vontade de me levantar da cadeira por ser um filme tão sem noção!!
Estou decepcionado como vem andando os filmes dos xmen...como tb já mataram a história da Fênix em o Confronto final (sem comentários sobre o império Shiar e Lilandra)...daqui a pouco vão dizer q o fera foi mordido por lobos azuis pra se tornar o mutante que é hoje!!
F A L A S É R I O !!

Eduardo Roque disse...

A matéria realmente tá muito boa mas o personagem...correndo o risco d ser apedrejado ñ acho Logan isso tudo em termos d poderes ou personalidade(essa história d "lobo solitário" q participa d trocentas equipes ao mesmo tempo chega a ser hilária).

Só no meio mutante penso q há outros bem + interessantes como Forge, Destrutor, Ciclope ou Professor X, só q subaproveitados. Mas no fim das contas, isso é questão d gosto já q o q conta são as histórias e nesse quesito o Carcaju tá devendo há tempos

Ivan Linares disse...

Caro Anônimo, pra colocar aquela história toda da Fênix sobre alienígenas e "entidade cósmica" ia precisar de mais um ou dois filmes! Sem falar que ia fugir do foco da trilogia. Ela foi concebida com o tema "a perseguição aos diferentes": incluir aquelas viagens só ia desviar desviar a atenção do tema e tornar tudo desnecessariamente complicado.

(mas até que poderia ser adequado num filme focado em batalhas cósmicas, como o dos Vingadores ou o da Liga da Justiça.

Pra mim ficou legal: pega-se o interessante e essencial (a história da alguém superpoderosa que perde o controle) sem precisar injetar cinco anos de histórias no filme. A história da quase-dupla personalidade caiu bem.

E, repetindo o que eu disse num comentário anterior: quem souber em que edição brasileira apareceram as histórias do Wolverine citadas na matéria avise o autor por aqui!

VELOSO disse...

VI VENHAM VISITAR VELOSO VALEU !