10 março 2008

14ª Fest Comix e novos leitores: Beth ganha tirinha original de Marcelo Campos

Estávamos, eu e o Marcelo Naranjo, assistindo à palestra do Levi Trindade na tarde de sábado. Aí chega um torpedo no meu celular. É da Beth, a moça que faz caretas e é chamada de "retardada" por aí.

O SMS dizia algo como: "Já cheguei, mas não vou aí na palestra porque tem um cara desenhando". Não entendi nada. Cara desenhando? Que cara? Desenhando o quê?

Quando acabou o papo com o Levi, saímos e encontramos a Beth. E não só ela, mas também com uma tirinha original do Marcelo Campos nas mãos.

Pra quem mal lê quadrinhos, era um desenho e tanto. Ela nem sabia quem era o Marcelo Campos. Nem o que ele fazia da vida. Aí perguntei como ela tinha feito pra conseguir:

- Ah, tinha um monte de gente pedindo pra ele desenhar o Batman ou o Homem-Aranha. Quando chegou minha vez, ele perguntou o que eu queria. E eu não sabia. Perguntei o que ele gostava de desenhar. Ele falou que tinha um livro e que era aquilo que gostava de fazer. E fez.

8 comentários:

Victor disse...

Essa menina é de ouro! Olha, sem querer, ela evidencia cada vez mais as bobalhadas dos fanboys: a turma que, quando vê um desenhista, em vez de prestigiar o trabalho pessoal e o estilo do cara, fica pedindo para ele desenhar batman, wolverine e homem-aranha. Não é a toa que ela mereceu ganhar aquele desenho maravilhoso.

Conrad disse...

Engraçado... há mil anos o Campos e a turma da, então, Fábrica de Quadrinhos estiveram na minha cidade natal, Ferraz de Vasconcelos. Todos fizeram fila para pedir desenhos, depois de uma palestra (me lembro de bater boca com os caras, nem lembro porque, mas estou certo que eu não tinha razão alguma), eu me aproximei da bancada para pedir desculpas (um tanto sem graça) e agradecer a disponibilidade deles na palestra. Definitivamente, eu não queria um desenho e nem pedi um, mas o Campos fez um Batman estiloso (sou marvete, hoje, imagina naquele tempo!), guardo o rascunho até hoje.

A propósito, queria que meus alunos de literatura fossem como a Beth... curiosa e interessada no prazer e "mobilização" que a arte traz, sem precisar ser presunçosa ou "expert".

Abraços!
Conrad

Guilherme Kroll disse...

Eu conheci a Beth pessoalmente, e a chamei de retardada pessoalmente, hehehe.

Uma simpatia de moça. Pena que os fãs de quadrinhos sejam tão pouco receptivos com novos leitores.

Cas disse...

Quer dizer que o sr. Naranjo foi na palestrado Levi e não na minha???

Ta ferrado... hehehe

Cas disse...

Droga, esqureci que não fica o nome.

sou eu, Cassius.

Eduardo Nasi disse...

Eu vou na palestra do Levi na quinta, por sinal.

José Francisco disse...

A Beth ainda vai virar colaboradora do UHQ! E com todas as honras!

Liber disse...

Realmente, a Beth protagoniza uns episódios que fazem a gente pensar em muita coisa a respeito da relação fã-quadrinhos. Ela devia ter uma coluna própria ou virar protagonista de uma série.
Abs