26 julho 2007

Sérios problemas de espaço

Coleção genérica bem bagunçadaO leitor Felipe Silva Fittipaldi entrou em contato com o Universo HQ para discutir um “grave problema” que pode assolar qualquer colecionador de quadrinhos: falta de espaço.

Felipe, que coleciona HQs desde 1985, afirma que sua coleção “ocupa um espaço que é impossível de ser reservado para algo deste gênero nos tempos (e apartamentos) modernos”.

E isso só piora se levarmos em conta que o formato atual das HQs de super-heróis e dos álbuns exige maior disponibilidade que os formatinhos de antigamente.

Pior: e se o colecionador é casado? Esposas furiosas, como muitos sabem, podem ser as verdadeiras arquiinimigas das coleções de quadrinhos.

Felipe pergunta se existe alguma solução, fora guardar material nas casas dos pais/avôs; se livrar de parte dos itens; desistir e doar tudo para gibitecas ou, até mesmo, alugar espaço de armazenamento, o que ele pesquisou, e descobriu não ser nada barato.

Ele indaga, ainda, se existe algum “clube de revistas” ou algo do gênero, para os sócios guardarem seu acervo e acessarem quando for conveniente – de fato, nunca ouvi falar de nada semelhante.

Finaliza com a pergunta: “Será que outros leitores/fãs de quadrinhos e/do UHQ já se depararam com algo deste tipo antes?”.

Infelizmente, não posso ajudar a resolver o problema: meu apartamento está “no limite” e, de fato, também estou no hall dos desesperados por espaço.

Sei que o amigo e jornalista Eduardo Nasi daria a seguinte sugestão: “Fique rico e compre uma casa”. Resolvido!

17 comentários:

Marcus Ramone disse...

Lembra daquele meu post aqui no blog sobre esse problema, e do ultimato que minha esposa deu pra eu arranjar um jeito? Na época, faleique iria gastar uma graninha fiadaputa pra transformar um dos banheiros do apê em gibiteca.

Bem, acabei acertando dois coelhos com um só tiro e gastei menos do que pensava: renovei os móveis do quarto (que minha esposa pedia há um tempão), e agora estou usando o guarda-roupa antigo só pra guardar gibis. Coloquei ali tudo o que estava espalhado pelos compartimentos do apê, e ainda deu pra colocar um pouco do que estava guardado na casa dos meus pais. E mais: ainda tem um espaçozinho pra ir colocando as novas edições.

O problema é que esse guarda-roupa agora tá no quarto da minha filha, que anda reclamando do espaço que tirei dela. Ai, ai...

Amalio disse...

Senhores, a mega-sena continua acumulada esta semana, vamor apostar e rezar.

Pois é disse...

Bah, passo pelo mesmo problema. Mais ou menos solucionei comprando aquelas caixas gigantes de plástico (tipo tuperware) que cabem embaixo da cama ou até empilhadas, mas já não tem espaço para mais dessas no apê. Acho que vou tirar o sofá da sala e colocar uma colcha sobre as caixas, pras visitas terem onde sentar. Mas é um pecado com a coleção...

Sidney Gusman disse...

Olha, eu que moro em casa - e grande - também estou com um problemão de espaço.

Estou vendo com a patroa onde colocar mais estantes e, mesmo assim, faltará espaço - tenho praticamente uma gibiteca em casa!

Só tenho duas alternativas: alugar algum quartinho (e não tenho grana pra isso) ou vender parte das revistas (ai, que dor no coração!).

Teste disse...

Muita coisa boa que saiu em formatinho, tem saído em edições muito melhores. Estou pensando em ir comprando essas coleções e me livrar dos formatinhos, especialmente os da DC entre Zero Hora e as edições Premium, que convenhamos não vale a pena guardar.

Amalio disse...

A solução que arranjei (porque não consigo ganhar a mega-sena por mais que jogue) foi vender uma parte da coleção. E sempre que sai uma edição mais nova e numa formato diferente, eu substituo as antigas, vendendo, trocando ou doando, sendo que a última opção é muito rara. Confesso que meu espírito solidário está muito fraco.

Marcus Ramone disse...

Eu não consigo pensar em vender nenuma das minhas revistas. Nem uma, mesmo. Como colecionador, não imagino perder qualquer gibi da coleção. Até os que eu não gosto.
Mesmo a linha Premium, que tá bonitona em duas prateleiras do guarda-roupa, destacada com aquela lombada quadrada preta, he, he, he.
E no dia em que a grana der (sabe-se lá quando), pretendo pôr em prática a idéia da gibiteca (imagino um quarto enorme com trocentas prateleiras, cheias de gibis e action figures e rodeadas de quadros e pôsteres relacionados a quadrinhos nas paredes.

Guilherme Veneziani disse...

Meu sonho é igual ao do Ramone: ter um escritório com uma poltrona mega-ultra confortável (daquelas elétricas que fazem massagem) e gibis/livros espalhados em estantes... Fico feliz em saber que não sou o único. Quanto ao problema de espaço minha mãe é uma figura sensacional! Guarda todos os meus gibis e não reclama (ao contrário da esposa!)

Guilherme Veneziani disse...

Aliás, aproveitando o espaço, alguém poderia, gentilmente, me fornecer uma indicação de onde comprar saquinhos plásticos para guardar gibis(no formato americano). É coisa pouca, algo em torno de 3 mil saquinhos... :-) O pessoal de uma loja especializada de HQ's aqui em sp vende lote de mil por R$70, mas achei meio caro.

Marcus Ramone disse...

Guilherme, a Rika Comics vende desses. De vez em quando compro lotes de saquinhos lá. Tem pra todos os tamanhos de gibis.

Amalio disse...

Assistam o Virgem de 40 anos, o cara tem um problema com coleções que lembra vagamente as relatadas neste post, é mais uma visão da sociedade principalmente a americana. Já o outro problema que dá título ao filme eu resolvi antes dos 20, hahaha!! Vocês vão se divertir muito...

Cadu Simões disse...

A melhor coisa é vender a coleção (ou até mesmo doar pra alguma gibiteca) e ficar só com o que realmente vale a pena. No meu caso deu pra guardar tudo facinho numa única estante. E ainda continuo tendo o supra-sumo dos quadrinhos mundiais.

Diego Aguiar Vieira disse...

Acho que ainda vou demorar alguns anos pra ter esses problemas de vocês.
Há um tempo, minhas revistas estavam separadas, espalhadas pela casa, agora, consegui uma sapateira que foi transformada em estante com portas e tudo.
Claro que minha coleção é pequena perto da de vocês (comecei em 94 - comprando material antigo, conforme ia conseguindo), mas também, vocês são os dinossauros que me inspiram desde molecote, não?
Grande abraço!

P.S.: Mesmo a sapateira, já está apresentando problemas, devido a uma coleção de A Espada Selvagem de Conan, que acabei de ganhar de um amigo.

Marcello disse...

Minhas mais de 10 mil revistas já fugiram da minha etante metálica, tem trocentas no armário embutido do meu filho e mais umas no meu escritório, fora uma pilha crecente do lado da cama... Pior que nem me animo a começar a arrumar, e com isso até minha leitura fica atrapalhada. Pra vcs terem uma idéia tem várias séries que não comecei ainda desde que iniciaram na PANINI!

Marcelo disse...

Amigos, não tenho problema de espaço (ainda), o problema ´e outro: tenho 1 estante de HQS (pos 2000) para ler ainda, graças a diversidade e qualidade das revistas (E ENCADERNADOS) atuais da PANINI, CONRAD, PIXEL, O. GRAPHICA, DEVIR etc.. Haja tempo.
Pela foto do post, sugiro: ou fazer prateleiras nas paredes, comprar estantes ou empilhar (ultimo caso) as revistas.

Anderson Mendanha disse...

Eu cheguei no limite também. Coleciono desde 1989 e pensei em vender, mas estou chegando a conclusão que não compensa o trabalho.

Estou procurando um lugar pra doar quase toda minha coleção... pensei em um colégio particular, pois assim teria um cuidado melhor.

Diego disse...

Eu também tô passando pelo dilema da falta de espaço. No meu quarto ñ tem mais aonde guardar gibi. Ainda ñ sei o q fazer quanto a isso.