22 novembro 2006

Esclarecimentos

Depois de divulgada a nota sobre o caso Don Rosa/Editora Abril, recebi muitos e-mails de leitores querendo “saber mais” sobre isso. Outros perguntaram se fui eu que traduzi para o Don Rosa a notícia que publiquei há poucos dias sobre o relançamento da Saga do Tio Patinhas. Houve quem me perguntasse, também, “de que lado” estou nessa história. Pois bem:

1) Tudo o que sei é o que foi colocado naquela nota. Não tenho mais nenhuma “informação em off” pra dar.

2) Don Rosa enviou um e-mail a mim, dizendo que alguns fãs brasileiros (entre eles um quadrinhista) mandaram pra ele o link da outra nota, traduzindo o parágrafo que versa sobre a Saga do Tio Patinhas.

3) Respeito demais tanto o Don Rosa quanto a Editora Abril, e não estou apoiando nem um nem outro. Estou neutro. Eles que se entendam. Tanto que no texto só fiz expor o fato, publicando as citações das partes envolvidas, de forma justa, sem julgar ninguém.

Portanto, ficam aqui registradas essas respostas, pro pessoal que está interessado no caso!

10 comentários:

Cassius Medauar disse...

Na boa, o Don Rosa é um belo artista, mas os personagens não são dele. É um absurdo ele querer receber pelo nome dele na revista. É como o Alan Moore processar a Panini por lançar o Grandes Clássicos DC Alan Moore. Não existe. A Abril pagou pelos direitos das histórias pra Disney. e ponto.

Se ele quer cobrar algo, que crie quadrinhos autorais!
Abraços.

Anônimo disse...

Cassius Medauar :

Você não entendeu bem a situação.

Don Rosa em momento nenhum está reclamando sobre direitos dos personagens.
O que ele está dizendo é que o seu nome e seu prestígio internacional está sendo utilizado indevidamente.

Seria mais ou menos a mesma coisa que uma empresa de palha de aço no Japão comprar os direitos da marca Bombril, e de repente começar a veicular comerciais de televisão do Garoto Bombril sem pagar um tostão ao ator Mário Moreno.

Cassius disse...

Não é a mesma coisa, anônimo.
O meu exemplo foi bem claro. Posso citar mais um, é como o Manara querer uma porcentagem a mais das editoras por usar o nome e o prestigio dele na capa.
Não funciona assim. Vc paga pelos direitos da história e ponto final.

Anônimo disse...

Manara e outros caras (aí incluindo até mesmo o pessoal da Marvel e DC) recebem royalties pelo seu trabalho. Don Rosa não! A Disney (a Egmont, para ser exato) não paga um tostão além do pagamento inicial pelas histórias.

E o pessoal usa o nome dele como chamariz (mesmo a mensal do Tio Patinhas bota o nome dele na capa quando publica uma história do homem - algo que só Carl Barks teve direito antes!). Ora, o nome dele é a ÚNICA coisa que ele tem! Se o pessoal usa o nome dele assim ao Deus dará, o cara está efetivamente abrindo mão do ÚNICO direito que tem!

Hunter (Pedro Bouça)

cassius disse...

Ah Pedro Bouça, é vc!!

Então, eu não acho que vc esteja errado no que tá falando, o nome dele é a única coisa que ele tem.

Só uma coisa, sobre os royalties que vc falou, isso varia de editora pra editora.

Mas pensando de forma profissional, o que to dizendo é que mesmo que ele processe a Abril, ele vai perder, porque não existe esse direito que ele ta querendo cobrar, entendeu??

E não sei se vc sabe, mas a Lei brasileira obriga a editora a por o nome do autor na capa em coletâneas. Mas nas mensais é promoção mesmo.

Anônimo disse...

Não, eu não era o "outro" anônimo. Minhas mensagens são sempre assinadas!

A lei brasileira não protege o direito
ao uso da imagem? Isso não se aplicaria no caso? (Eu não sei, estou perguntando.)

De qualque modo, o que eu sei é que o Rosa não ganha royalties pelas histórias que faz. Isso o próprio me contou. Por isso que a situação o incomoda tanto.

Hunter (Pedro Bouça)

Cassius Medauar disse...

Entendi Hunter.

Sobre o direito de imagem, depende do caso. Neste, acho que não, porque é obrigatório que se ponha o nome dele por ser o autor da obra.

E acho que ele deveria ter negociado quando aceitou fazer trabalhos pra Disney.
Não se pode mudar a regra do jogo depois.
Como eu disse antes, a Abril e qualquer outra editora que for publicar as histórias, já está pagando a Disney por elas, portanto o Rosa deveria cobrar da Disney.

Não dá pra vc publicar uma coletanea sem por o nome do autor, seria um desrespeito com o leitor e total falta de profissionalismo!
abraço.

Anônimo disse...

Cassius,

Basicamente, se você quer royalties, não pode trabalhar na Disney. Não há negociação possível.

E ele negocia individualmente o uso da imagem com as editoras separadas. Todas as editoras Disney do mundo fazem isso com ele, menos a Abril.

Crédito de história é uma coisa, usar o nome dele como chamariz em anuncios, chamadas de capa e coisas do tipo é outra bem diferente.

Na verdade, eu acho que ele é quem deveria usar o imenso talento que tem para fazer outras coisas que pagassem decentemente, mas ele gosta desses personagens. Mesmo problema que John Byrne tem para se libertar de Marvel e DC...

Hunter (Pedro Bouça)

Anônimo disse...

Lendo os comentários dá para entender um pouco as motivações do Rosa. Mas que ele fica tremendamente antipático, ah, isso fica.
As edições valorizam ainda mais seu trabalho. E usar o seu nome só demonstra o prestígio que ele tem. Se não há nada que possa ser feito (e seus advogados deveriam informá-lo disso), ele poderia poupar tal desgaste de imagem junto aos fãs.

Dr. Fiesmot

Paperino disse...

E a Abril, que sempre se queixa da baixa vendagem de suas comics, perdeu mais uma chance de fazer algo diferente. Ao invés de fazer um acordo com Don Rosa e até pensar em pagar por mais histórias ambientadas no Brasil, decidiu apelar e se ancorar na lei. Acontece que o fato da Disney não pagar royalties está "matando" todo o seu universo de quadrinhos. E a Abril, ale'm de enyrar nessa onda, repete a ladainha de anos atrás, quando nos jurava que quadrinhos Marvel e DC davam prejuízo no Brasil. Aí, ela saiu fora, entrou a Panini e... me digam: acabaram os quadrinhos? A Panini faliu?
Que pena que a Abril não abre mão também dos quadrinhos Disney...