09 setembro 2009

Não culpe Rob Liefeld


Na nossa coluna Ponto de Fuga de hoje, o Zé Oliboni e eu abordamos um caso que ganhou certo destaque algumas semanas atrás, envolvendo um fã um tanto indignado e o desenhista Rob Liefeld.

O leitor em questão culpou Liefeld pelo projeto Heróis Renascem, da Marvel, em meados da década de 1990, e exigiu desculpas durante uma convenção de quadrinhos.

Apesar de concordar que Liefeld é um desenhista muito ruim, nós perguntamos se ele merece ser culpado por aquelas revistas ou mesmo por uma época inteira de maus gibis.

E, ainda, se essa perseguição tem alguma utilidade para os quadrinhos hoje. Leia a coluna aqui e comente à vontade.

41 comentários:

Anônimo disse...

Se Liefeld não é o pior desenhista da história, quem seria, hein? Lembrando a Image, o melhor artista daquela malfadada editora foi e continua sendo Travis Charest, que infelismente, não consegue manter um padrão mensal de boa qualidade, mesmo sendo um baita artista, um dos melhores da atualidade. O resto da Image sera sofrível, inclusive, Jim Lee, o qual detesto.
M Santiago

Jaqueta Amarela disse...

Duro é entender como surgem coisas do tipo Massacre Renasce nos dias de hoje.
E ele desenhou recentemente os Novos Titãs e algumas outras coisas da Marvel (suas criações-X).

E o pior: as revistas vendem a rodo.

Então, no fundo, alguém gosta dele.

Eduardo Roque disse...

C/certeza, Jaqueta! Ninguém c mantém num ramo tanto tempo c ñ tiver quem aprecie aquilo. P/mim o único mérito da Image foi trazer Alan Moore d volta aos quadrinhos d heróis(mesmo cometendo equívocos como "Violador" e "Feudo d sangue" q figuram entre as piores coisas q li do Barbudo). Mas é fato q desenhos espetaculosos como os do Liefeld e até do Jim Lee vendem. Prova disso é "Silêncio" q valia +(e vendeu) pela arte do q o fraquíssimo roteiro do Loeb

lisangelo disse...

Liefield eh o exemplo claro de um profissional que atingiu o seu 'ponto de incompetencia'. Isso acontece com qualquer escritor/desenhista/arquiteto/cozinheiro ou o que for. O cara apresenta um trabalho com algum merito, recebe elogios e resolve alcar um voo maior e pronto. Atingiu o seu nivel de incompetencia. No caso dele, fez bons trabalhos pra Marvel e resolveu virar dono de estudio. Se tivesse continuado apenas como desenhista e tivesse aprimorado o seu traco com supervisao de alguem, estaria sendo elogiado hoje em dia. Mas resolveu aceitar varios trabalhos sem ter tempo para faze-los. Resultado: varias paginas com apenas 4 quadros, closes seguidos de closes, quadrinhos sem cenarios de fundo, sem falar na anatomia. Parece aqueles trabalhos escolares feitos no ultimo instante enquanto o professor faz a chamada. E como se fosse pouco, ele gosta de aparecer na midia, entao virou o ponto focal da discussao sobre a era Image.
Em suma: colheu o que plantou.

alexandre disse...

a culpa não é do liefeld.
é dos leitores.

lei básica da economia.
a demanda gera a oferta.

e dos pais dele, que acharam lindo o primeiro rabisco.

Amalio Damas disse...

A coluna toca num ponto importante que é a divisão de responsabilidades entre os envolvidos. Nunca culpamos Marvel e DC pela edição de Heróis Renascem ou de Crises e mais Crises sem sentido. Será que os editores não sabem que aquilo era ruim? Ou será que eles sabem que apesar da ruindade, os fanboys continuarão comprando?

Rafael disse...

Um ponto interessante que me chamou a atenção. Um leitor de quadrinhos peitou uma "celebridade" em plena convenção, durante uma seção de autografos. Ponto.
Não só peitou o cara, como destratou e tentou humilhá-lo com atitudes simbolicas.
Li recentemente em alguma revista antiga que o mal do século XXI é o ódio. E só uma pessoa movida pelo ódio sentiria o incentivo para cometer uma micagem dessas.
Esse mesmo tipo de ódio infundado é o que leva pessoas a atirar nas outras em salas de cinema, ou em guerras no Longistão, ou mesmo cometer delitos velados em casas de leis, ou xingar virtualmente em foruns de adolescentes pessoas que não connhecem e talvez nunca venham a conhecer, ou até mesmo jogar aviões nos prédios dos outros.

Triste isso.
Agora, mais do que nunca "All We Need is Love"

Anônimo disse...

Primeiro,uma coisa é fato: Liefield é ruim de doer, independente dos fatos que a boa matéria apresenta.
Segundo, eu não acho Jim lee ruim, discoradando do M.Santiago.
Sua arte em Silêncio,(Batman), escrito por Jeph Loeb é sensacional, na minha modesta opinião.

Flavio

Rodrigo disse...

Rob Liefield é um desenhista péssimo. Quanto a isto não cabe questionar e não é hype: é fato!
Lembro da editora das revistas da Image no Brasil uns bons anos atrás tentando nos persuadir que as obras do Liefield e cia eram material de primeira! kkkkkkkkkkkk
Malditos anos 90...

Ricardo Soathman disse...

Fala Diego;

Então... Nem acho que o Liefield seja um cara tão ruim... Ele é ruim, mas não é um demônio e tem publico. Mesmo que este publico seja aquele que "adora" "odiar" o cara.

Como leitor, não compro porque acho que tem de haver um nível mínimo de técnica em uma HQ para ser publicada e, quase sempre Liefield nãoa tinge esse patamar.

Acho mesmo que o problema não é o "artista" Liefield, mas o homem por trás. Ouço muitas histórias do estudio dele, quase todas escabrosas, que de onde estou não posso checar a veracidade.

Quando a Herois Renasccem, tem no embrião, o desejo de "modernização" dos personagens... Que acabou, servindo como base para a "visão" Ultimate, que pode ser confuso, mas é bem legal...

Pelomenos editorialmente! LOL! That Means U$U$U$U$U$U$U$!

O que eu sei com certeza... Não acho nada dificil o Liefield ter PAGO para esse carinha montar a cena... Afinal, o cara está no limbo, obliterado pela fama de mal desenhista, então, um pouco de spot é legal.

ABS

Ricardo Soathman

Ricardo Sanchez disse...

sei lá, mas o traço horrível de rob liefeld nunca me importunou. ele era o pior desenhista sim, mas há tanta gente que desenha certinho, mas cujo o traço não tem personalidade( e é o que mais tem hoje nos gibis da marvel e da dc), e esses eu acho pior.

pior memso eram os seus roteiros, isso sim. o cara era absolutamente desprovido de idéias, e junto com jim leee e marc silvestri, tão ruins quanto no argumento, os caras perpetraram histórias totalmente esquecíveis.

Francisco disse...

É o fim dos quadrinhos de super-herois...
Depois da Marvel foi a vez da DC

Claudio Cardoso disse...

Saudades do John Byrne.

Diego Figueira disse...

Pelo jeito a maioria do pessoal aqui não esquenta mesmo a cabeça por causa do Liefeld. Acho bom isso, era nisso que gostaríamos de chegar com o texto.

Algumas coisinhas:

- Jaqueta Amarela: Isso é verdade, aquelas revistas vendem até hoje. Eu tenho algumas teorias que acabaram ficando de fora do texto, mas uma coisa que eu acho relevante é que histórias com origens de novos heróis sempre chamam atenção, e a Image era essencialmente isso. Até mesmo aspirantes a desenhistas que reconheciam os defeitos na arte buscavam estudar como se tentou inserir heróis novos num mercado dominado por personagens com décadas de histórias.

- Ricardo Soathman: Essas acusações sobre o estúdio do Liefeld têm a ver com o que dissemos sobre a homogeinização do mercado da época. Tudo é feito para se parecer com se fosse feito pelo proprietario. Lamentável.

stasiaki disse...

Eu acho que o Rob Liefeld foi importante para a época, para os anos 90. Se ele desenha bem ou mal isso não importa mais, já vi desenhos de Artistas classe A com erros também...faz parte. Agora culpa-lo por todo excesso e exagero que marcou a época é hipocrisia. Se existem caras como ele é porque existem consumidores para a arte dele. Não foi o mercado que o criou e sim os leitores de HQ.

Thiago Augusto Corrêa disse...

Bela coluna sobre o Liefield. Eu não sou fã do estilo dele e não consigo - também - contar quantos dentes ele desenha na boca dos personagens.

Alguém pode me dizer o que ele tá desenhando atualmente?

Jackson Good disse...

Interessante a afirmação que nos anos 90 todos os desenhos eram muito iguais. Isso é verdade, havia um padrão. As vezes nem dava pra distinguir quem era o desenhista. Mas eu até gostava daquele estilo. Claro, tirando os absurdos do Rob Liefeld. Mas por exemplo, o Mark Bagley. Seus desenhos dessa época eram infinitamente melhores do que os de hoje, quando (imagino) ele tem mais "liberdade" pra fazer no seu estilo.

Mas na real, o problema não eram os desenhos toscos. Eram as histórias fraquíssimas, como alguém aí já apntou. Se os roteiros fossem bons, dava pra relevar os Liefelds da vida. E outra: ele não é nem de longe o pior desenhista ever. Caras como Humberto Ramos, Francisco Herrera e todos com esse estilo cartum são mil vezes piores.

Grincenkov disse...

Atualmente, está desenhando e escrevendo Youngblood, além de Armageddon Now, Killraven, Image United, Spawn 200 e Deadpool 900.

O texto é bom, só discordo da parte "ninguém questiona que Jim Lee é melhor do que Liefeld". Leio HQs Marvel há 26 anos, e considero Rob Liefeld a maior mente criativa das HQs depois de Stan Lee: O hhomem revolucionou as HQs com a Era Image, num fenômeno só superado pelo que Stan Lee fez na Marvel. E Rob vende muito bem até hoje, sim, senhor: Onslaught Reborn vendeu 260 mil cópias de suas 5 edições. Liefeld é meu desenhista preferido, e seria o argumentista favorito também, se não fosse pelo Stan Lee. Ele voltou pra Marvel e pra Image, e desenhou pra DC em 2005. Seu primeiro e único fracasso comercial até o momento foi Youngblood 9. Rob é um fenômeno, e me orgulho de possuir todo o seu catálogo, de meras capas até argumentos, desenhos e arte-final eu tenho tudo, inclusive um gibi autografado por ele. O boicote a Rob foi por conta de sua briga com a Image e com Gareb Shamus, um patife, que é dono da Wizaard. Basta consultar o comicbookjournal pra saber disso, ou ler as declarações de Rob (um apaixonado por HQs). Só acho que seus detratores deveriam procurar algo melhor pra fazer, pois Liefeld está a mais de 23 anos na indústria, milionário, produzindo ativamente e fazendo sucesso. Desejar mal a alguém só faz mal a si mesmo. E Ryan Coons é um pobre infeliz. É imperativo que a pluralidade de opiniões seja respeitada. Eu adoro o Liefeld, e ele tem uma legião de fãs no mundo inteiro, a qual integrio com a maior felicidade. Abraços a todos. Cordialmente, Alexandre Grincenkov.

Vini (Visentini) disse...

Não li todos comentários e não sei se alguém já falou isso, mas que eu me lembre o fã reclamou com o Liefeld pelos desenhos do Capitão América e não de toda saga heróis renascem. Como ele era muito fã do Capitão ficou indignado e quis protestar.

Se bem que me pareceu muito mais um "15 minutos de fama" filmado pelo amigo do que qualquer outra coisa. Ele foi bundão. Deixou o livro na mesa e saiu vazado!

Mas esse tipo de manifestação é válida. O problema é que ainda existem pessoas que não enxergam o Liefeld como um desenhista péssimo!

As porcarias nos quadrinhos sempre hão de existir!!! Tem público...

Lico Mota disse...

Eu confesso que ri muito desse artigo pq não sabia do ocorrido.

Esse Ryan Coons pegou pesado com o cara, mesmo o Liefeld tendo feito Herois Renascem e ja ter se comparado ao Kirby.

Realmente, a comparação com o Renascentismo pros heróis da Marvel com artistas como Jim Lee e Rob Liefeld foi um grande tiro no pé, mesmo pq Liefeld nao colocava nem fundo nos desenhos, dando a entender que a coisa toda era feita muito as pressas.

Acho que era impossível ler aquilo de bom grado.

Que droga foi a Era Image nos anos 90...que bom que acabou!

Anônimo disse...

Jim Lee pra mim é um cara que desenha muito bem, mas não é um artista. Mas eu o respeito.

Já o Liefield... ele é péssimo, mas desenhista ruim tem às pampas nas hqs americanas. Pra mim, o grande problema dele é o plágio; tem sites americanos que mostram como ele copia páginas inteiras de outros artistas. É podre...

Marcos André

Anônimo disse...

Ah, e a atitude desse Ryan foi a de uma criança de 10 anos... Fala sério... Coisa de moleque.

Marcos André

Anônimo disse...

Humberto Ramos ruim?!?! está ai um ótimo assunto para o próximo ponto de fuga "artistas do estilo cartunesco", gostaria muito de saber a opinião dos leitores sobre o assunto.

Joe de Lima disse...

Acho uma grande bobagem e perda de tempo tudo isso. É claro que os leitores devem sim cobrar hqs mais bem escritas e desenhadas. Mas isso de execrar um desenhista ou roteirista não leva a nada. Até porque em editoras como Marvel e DC eles só trabalham de acordo com o que foi determinado pelo editor-chefe, e quantas vezes você vê alguém reclamando com o editor-chefe?

Marcos Vicente disse...

Tudo que já foi um dia será outra vez apreciado. O bom seria mesclar o que de melhor acontecia na época de ouro dos quadrinhos e adptá-las às as novas exigências do mercado de quadrinhos de hoje sem desrespeitar o bom senso e a inteligencia dos leitores.

Anônimo disse...

Não gosto de Liefeld, mas acho um absurdo essa comparação de "ERROS" que ele possa cometer (quantidade de dentes, de dedos, etc.). Ora, se aceitamos histórias de um homem que pode voar, o que FISICAMENTE impossível de acontecer, o que impede de Liefeld colocar 50 dentes ou 8 dedos na mão do sujeito? Procurem nos seus velhos livros de Biologia que é fácil encontrar exemplos de aberrações genéticas, deformidades causadas por doenças e/ou consumo de drogas na gestação, etc, etc, etc.

Desencana, se não gosta não compra. Esse é o estilo que se propôs a fazer... É a mesma coisa que reclamar dos narizes do Dave McKean quando ele desenha alguma personagem... Ou as sombras impossível do Jim Lee...

Abraços,

Douglas

Anônimo disse...

Sempre há espaço aberto pra imaginação, mas se vc não vai gostar do material, fuja dele...

As piores histórias que já li no comics foram feitas pelos meus artistas prediletos...

Wallisson Narciso disse...

Gostei muito do artigo e dou todo o apoio as idéias do Diego Figueira e do Zé Oliboni.

Sou desenhista e reconheço os pecados cometidos pelo Rob Liefiel, eu mesmo cometo uns... mas quem não erra.
Culpar o cara pelos infernos astrais que as editoras americanas passaram nos anos 90 é um crime... isso sim.

Temos que lembrar que tudo o que a Marvel e a DC quer é lucro. Na época em que a revolução "Image" aconteceu eu era uma criança que adorava comprar quadrinhos, sentir o cheiro de novo nas páginas e me deliciar com as histórias, mesmo que fossem péssimas. Se era isso que dava dinheiro para a Marvel e DC... depois Image, então acho que eles fizeram o achavam "certo".

Ricardo Soathman disse...

Posso passar e explodir a ponte?

0.0

Eu vejo muita similaridade entre o que Liefield faz, e Jack Kirby fez...

MaS hein!!!!!!!!!!!!!! (diria o Marvete ou Decenauta)

Tá, agora pó xingar...

LOL!

Mas na real? Kirby apesar de ser " o mestre ", " o gênio ", " o precursor " tinha defeitos claros de anatomia, proporção, e suas páginas eram o melhor que ele podia fazer, com o tempo que tinha... Nada demais. Bom pra caramba na época, principalemnte na narrativa.

Eu, particularmente, gosto da figura do Kirby, da relação custo benefíco que criou um jeito muito pessoal e talvez indispensável para o produto quadrinhos... Como conhecemos hoje.

Então, acho que o artista Liefield é DESCULPAVEL, apesar de inexplicavel para os dias de hoje.

Porém o homem, que "supostamete" contrata desenhistas fantasmas, e ainda demora para pagar... É muito mais nocivo, se tudo isso for verdade, do que a tal inadequação técnica, que o povo adora apontar!

É isso

Só para não perder a oportunidade, dela matéria Diego e Zé.

hbanshee disse...

Não sei por que ele é considerado tão ruim assim. Virou uma convenção entre os fansboys dizer isso, coisa de nerd chato que sempre acha sua opinião a única válida. É muito mimimi em torno dessa história.
Liefield não é ruim não, ele tem um estilo exagerado que não agrada a maioria apenas isso.
Eu por exemplo não gosto do Byrne.
Acho o Jim Amparo o máximo, e por ai vai.
Tem espaço no mundo dos quadrinhos para todos, ficar perseguindo esse ou aquele tem mais a cara de algum "ismo" politico do que com arte.
Arte vc gosta ou não gosta e ponto.
Francamente essa do Liefield já esgotou.

Anônimo disse...

Peraí, colocar 50 dentes na boca pode ser uma licença artística.

Agora, 8 dedos na mão não tem desculpa.

Victor disse...

Eu sei lá o que penso do Liefield, acho que nunca li uma história desse cara. Na época em que saiu Heróis Renascem e outras pirongas do gênero, eu estava no período em que fiquei sem comprar ou ler qualquer quadrinho de super-heróis por dez anos (e, pelo jeito, não perdi nada).

Eu tô é rindo do nerd que se dignou a pagar um mico em público e ser filmado só porque tem "raivinha" de um desenhista que "arruinou" seus queridos super-heroisinhos. Imagina como esse cara é doido, para manter ódio de um sujeito por tanto tempo, por causa de tamanha bobagem, e com tal intensidade que teve de extravasar de uma maneira ridícula em público.

Chamem a ambulância do hospício! Quem foi que deixou aquele nerd fugir da cela alcochoada?

kabessa disse...

Excelente materia!!
Concordo que Rob Liefeld nao foi o unico responsavel pela decadencia dos quadrinhos.
Acho ate mais: que os desenhistas deveriam ser isentados dessa culpa. Os responsaveis foram, sem duvida, os editores e, principalmente, os leitores da epoca, que idolatravam os desenhistas, pouco se importando para a estoria.

alexandrino disse...

O problema não é só o cara ser ruim, é ele pensar ser bom. Concordo que naquela época era quase tudo ruim: roteiro, cores, preço, distribuição, etc. E ainda tinha o sujeito em questão.Aula de anantomia ele faltou todas. Se ele resolvesse se recriar, talvez seria um bom desenhista. SE resolvesse. O ego dele não permite isso.

Thiago disse...

Muito boa a matéria. É profissional e não de conteudo Fanboy como muitas que se encontram pela internet hoje em dia.
Que o Liefeld é um desenhista muito ruim, isso não resta dúvida, mas no fundo ele não passa de um trabalhador, e seus desenhos correspondem a estética que seus patrões queriam na época. Ele e todos os outros sócios da Image enxergaram que podiam ganhar muito dinheiro com isso montando uma editora própria. Basta lembrar que praticamente todos os fundadores da Image eram na época, desenhistas da Marvel. Se houve um grande culpado pela Era Image, sem sombra alguma de dúvida foi a própria Marvel, muito mau administrada na época, que estimulou esse tipo de estética, e depois se viu vitima do próprio veneno, quando a Image elevou esse tipo de estética ao maximo e a Marvel se viu forçada a embarcar nessa moda.
Ainda existe nos dias de hoje, muitas pessoas que, ou gostam, ou são saudosistas da "Era Image" e a prova disso é que as revista que o Liefeld fez tanto pra Marvel quanto pra DC recentemente, todas elas venderam muito bem. E a prova que as EDITORAS tentam ainda colher frutos de coisas que surgiram nos anos 90, sejam boas ou ruins, foi o recente Retorno do Massacre.

Jaqueta Amarela disse...

Fato: o mundo é cíclico. No final dos anos 1980 os quadrinhos precisavam de uma revolução e Todd Mc Farlane contribuiu bastante pra isso. Seu estilo de desenho revolucionou Hulk, Aranha, Batman e foi digamos a origem do que veio a se tornar a Image anos depois.

Logo, o circo tava formado. Ele, Jim Lee, Mark Silvestri, o (questionável) Erik Larsen e o Liefeld redefiniram uma linguagem de quadrinhos.

Na época eu colecionava os formatinhos da Abril e não curtia o estilo Image. Mas o que era mais comum de se ver era gente falando mal do traço do Sal Buscema e elevando às alturas os rabiscos do Liefeld.

Então, infelizmente, parte da nova geração de leitores, com seus vinte e poucos hoje, foram influenciados por essa leva de criadores. Por isso, vende.

Claro, tem sua lógica. As tecnologias de colorização digital foram sendo implementadas e era aparentemente muito mais incrível ver uma arte visual e ultracolorida, ainda que os textos fossem dispensáveis do que um traço quadradão ou uma HQ em PB. Influência também, do mundo ao redor, que também foi se tornando menos preocupado com o conteúdo e mais preocupado com o visual.

Todavia, antes de me crucificarem, se alguém compra essa bosta é porque não conhecem coisa melhor ou simplesmente não tem vontade de ler algo que aparentemente não é tão bonito ou tão colorido.

E como o mundo gira, o Liefeld tá de volta. Até porque, mesmo que ele tivesse morrido, teria sido ressuscitado pelo Beyonder, Tentáculo, pela Dinastia M ou pelo Disk-Zumbi...

Ricardo Soathman disse...

MALDITO Osvaldo de Oliveira (para quem não sabe, treinador de futebol - EU ACHO! - ) e a sua alusão ao CÌCLICO!

LOL!

ABS

- Ricardo Soathman

Cavaleiro disse...

Quem quiser desenho realista vá ler fotonovela. Desenho por si só já é uma estilização, não tem porque ser realista. McFarlane fazia aqueles desenhos alongados estilo maneirista, mas todos gostam da estética criada por ele. Eric Larsen também é desta época e segue esta estética anos 90 em seu trabalho Savage Dragon. As falhas de proporção e medidas, pés e mãos errados é compreensível entender visto que o artista simplifica o traço. Realismo é possível com a fotografia. Posso afirmar que desenho melhor que o Rob Liefeld, porém vou levar mais tempo que ele para fazer um desenho melhor (preciso de uma referencia, um modelo sempre, a própria pessoa ou uma fotografia), afinal para o desenho anatomico o cara tem que conhecer cada músculo e osso do corpo. Poucos desenham como Serpieri o desenhista de Druuna.

Vinicius disse...

http://fotolog.terra.com.br/rodrigovinicius

Rodrigo Vinicius disse...

olha o que o liefeld tem preguiça de fazer...
http://fotolog.terra.com.br/rodrigovinicius

Anônimo disse...

Eu acho vocÊs uns otários. Enquanto ele esta fazendo o que gosta, pouco se fudendo, vocÊs estão marretando o cara. Ele é um profissional porque o material dele vende, ponto. Vocês compram as revistas dele sabendo da qualidade, não podem reclamar.