13 julho 2008

O renascimento de um herói





Hoje, finalmente terminei de ler o encadernado Lanterna Verde: o Renascimento, lançado pela Panini Comics ano passado e que compila todas as edições da minissérie que trouxe de volta o Lanterna Verde mais marcante de todos, Hal Jordan.

Minha relutância em ler a série por tanto tempo, lançada originalmente em 2004, tem um motivo: não gosto de ressurreições de super-heróis. Acho que essas mortes e retornos estão muito banalizadas no mundo dos quadrinhos da DC e da Marvel, tirando um pouco a credibilidade deles.

Por isso, sempre fui contra o retorno de Hal Jordan ou de qualquer outro personagem, como Norman Osborn (o Duende Verde, inimigo do Homem-Aranha), ou retornos mais bizarros como o de Bucky na Marvel e o de Jason Todd, o segundo Robin, na DC.

Por outro lado, entendo a frustração dos fãs que tinham como herói mítico Hal Jordan verem maus roteiristas transformarem-no em um vilão de segunda categoria, como Parallax, matarem-no e, depois, se tornar o Espectro.

Mas, no frigir dos ovos, a princípio, achei uma verdadeira palhaçada o retorno de Hal Jordan e, por um bom tempo, me recusei a ler Lanterna Verde: Renascimento. Porém, por uma coincidência da vida, acabei ganhando de presente o encadernado e resolvi encará-lo.

Conclusão: que história sensacional! O roteirista Geoff Johns conseguiu montar uma trama onde a transformação do personagem em vilão, sua morte e seu retorno fizeram sentido, de maneira que ao terminar de ler o gibi é impossível o leitor não aceitar a volta de Hal Jordan.

Num roteiro muitíssimo bem amarrado, há explicações sobre o que é o Parallax na verdade é porque Jordan sucumbiu ao mal. De quebra ainda juntou a origem de Parallax ao Crepúsculo Esmeralda e ao arquivilão de Jordan, Sinestro. E há também uma redenção verdadeira do personagem, muito maior do que "salvar o Sol". Johns ainda trouxe de volta os Guardiões, a Tropa dos Lanternas Verdes e , principalmente, Guy Gardner como lanterna.

Os desenhos de Ethan Van Sciver também estão ótimos, dando um toque a mais na história. A batalha entre Jordan e Sinestro no espaço está de tirar o fôlego. E seu traço elaborado dá um ar solene a determinadas passagens-chave da trama.

Por tudo isso, Lanterna Verde: Renascimento é uma HQ que deve agradar muitos leitores. De quebra, faz uma justa redenção a Hal Jordan, que merecia.

9 comentários:

Sidney Gusman disse...

Guilherme, posso ate concordar que a historia eh bem contada, mas acho-a um engodo!

As justificativas para a volta do Jordan, pra mim, sao estapafurdias.

Eduardo Nasi disse...

Já eu, que não tenho nada contra ressurreições, acho a história uma grande porcaria.

Victor disse...

Também relutei por muito tempo a ler a ressurreição do Hal Jordan, pelos motivos que você mencionou. Só há pouco mais de um mês li o encadernado, porque achei necessário para entender o pano de fundo de "Sinistro Corps War", série fantástica e muito elogiada lá fora. Realmente, a história que Geoff Johns criou para ressucitar Jordan mostra seu grande talento. De todos os heróis mortos, o mais espinhoso de ressucitar seria Hal Jordan (o corpo foi lançado ao sol, a alma tava presa com um espírito fuderoso, e antes de morrer o cara tava lelé da cuca e matou trocentos personagens). Conseguir fazer isso com explicações bem plausíveis, usando habilmente retcons combinados com verdadeiros eventos na história do personagem (p. ex., o fato de Sinestro ter sido aprisionado na ‘lanternona’ pouco antes da loucura de Jordan), sem ao mesmo tempo ofender os fãs do Kyle, foi algo muito engenhoso. Fazer tudo isso sem apelar para o absurdo ou para a absoluta chatisse de longuíssimas explicações, já foi algo fantástico – o fato da história, ainda por cima, ser uma boa aventura, de agradável leitura, foi o toque de mestre. E os desenhos, e os desenhos! Muito bons!

Guilherme Kroll disse...

Não é nenhum clássico dos quadrinhos, é muito melhor do q eu esperava. No fim, eu terminei convencido de que a volta de Jordan era a melhor opção.

Márcio disse...

Eu não li a história, mas folheei na banca (hábito antigo...). Afinal, qual é a bronca de Batman com Hal Jordan?

Lucas Pimenta disse...

vcs estão doidos? é a melhor historia de ressureição já feita... e é genial... :D

gosto é gosto... risos

Ricardo Malta disse...

Os desenhos do Sciver são muito bons e o roteiro até que é amarrado, mas concordo com o Nasi, achei a história uma grande porcaria.

Jordan bom é Jordan morto.

André Portocarrero disse...

Evidentemente que o melhor para o melhor LANTERNA VERDE não é a morte. Aconteceu por causa da crise de bons escritores que assola os quadrinhos há anos, quando parece que é obrigatório todos os personagens um dia morrer ou um de seus vilões também.... esta "morte" não é a única...sabemos. Mas aconteceu...e daí...qual a melhor "saída"? Achei que esta ressureição é uma honrosa exceção na limpeza das várias bolas fora. Esquisito é ver opiniões tão dispares de pessoas tão aquilatadas...deveriam morrer também e voltar melhores?...Quem sabe?

Alan disse...

Gente...só pra saber. Fiquei de fora do univer DC por um tempo, e aos pouco$$$ estou voltando. Mas uma questão me persegue: Porque o pessoal odeia tanto o Hal Jordan???
Me lembro que uma das melhores coisas que li foi o "Amanhecer esmeralda", e ali mostrou um herói super legal, inclusive acho que seria a história perfeita para um filme do Lanterna. Abraços!