29 abril 2008

Que Homem de Ferro é esse?

Com a estréia do filme do Homem de Ferro essa semana nos cinemas, começa a se formar aquela velha expectativa dos leitores que querem saber se seu herói será bem retratado na telona.

Depois de ir à cabine de imprensa, saí com algumas restrições quanto ao filme. Não gostei muito do roteiro, mas ele compensa em diversos outros aspectos, principalmente a atuação. Robert Downey Jr. incorporou muito bem o milionário Tony Stark e deu uma personalidade impagável e muito coerente ao herói. Além disso, o filme conta com coadjuvantes de peso que trouxeram um algo mais para vários personagens que compõem o universo do Homem de Ferro.

Agora, uma coisa que sempre me vem à mente quando vejo uma dessas adaptações é algo que o Sidão disse uma vez sobre a pessoa gostar do personagem que vê no cinema e tentar procurá-lo nos quadrinhos. O Sidão diz, e com razão, que o sujeito assiste ao filme e chega a sentir o desejo de ler os quadrinhos daquele herói que ele achou interessante, porém, quando pega a revista, encontra um personagem totalmente diferente com uma história tão complexa que ele não enxerga nem começo nem fim.

Fico imaginando a situação de alguém que, após assistir ao filme, tenta ler uma edição de Novos Vingadores ou Avante, Vingadores!. Mesmo que se resolvam todas as implicações da gigantesca cronologia, o Tony Stark que visto no cinema não é, nem de longe, o que estamos acompanhando nas HQs.

No filme, Tony é ousado, aventureiro, inconseqüente e comicamente egocêntrico. Hoje, nos quadrinhos, principalmente depois da Guerra Civil, tem-se um Stark calculista, frio, maquiavélico e que muitos chegam a classificar como vilão. Além disso, o lado empresário foi deixado de lado para que ele tivesse um papel mais político.

O filme certamente é bem lucrativo para a Marvel. A exposição gera receita publicitária e venda de bonecos, mochilas e de todos os apetrechos que se possa imaginar. Chega a vender até mais quadrinhos, mas a editora está pouquíssimo preparada para receber e manter esse novos leitores em potencial.

6 comentários:

Sérgio Codespoti disse...

E é por isso que o personagem ganha uma nova revista este mês. Numa delas ele é o cara que vc descreveu e na outra ele será um super-herói similar ao do filme. E ainda tem a mini viva las vegas, escrita pelo diretor do filme, com arte do Granov.
Vai vender, nem precisa fazer muita força.

Victor disse...

Tem coisas que nascem para parecerem datadas. Essa foto aí do post o Robert Downey Jr. tá muito maquiado, muito produzido. O ator já não é nenhum adolescente, e a tentativa de atenuar a idade dele (e os estragos dos anos de "cheirador nato") e fazer ele parecer moderno com aquele cabelinho 'espetado', resultou em algo meio cômico. Agora, no 'calor' da novidade, não reparamos nesse tipo de coisa, mas daqui alguns anos alguém vai olhar essa foto e pensar: "nossa, então eram assim bobas as retratações dos filmes de heróis do início desse milênio?"

Soares Feitosa disse...

Acho que o fato de o novo leitor, que comprou a revista por causa do filme, encontrar nos quadrinhos uma "história tão complexa que ele não enxerga nem começo nem fim" não é exatamente uma coisa ruim, nem é algo indesejado, ou não planejado, pela Marvel. Me lembro da primeira revista do Homem-aranha que comprei na banca. Eu comecei a ler naquela fase em que o teioso flertava com a tal da Betty, e já havia, naquela curta história que comecei a ler, uma série de referência a fatos e aventuras passadas (aquelas notas de rodapé no canto dos quadrinhos dizendo: "Isso aconteceu na edição número tal"). Eu achei o máximo! Puxa (pensei), um personagem com uma complexa história de vida! Automaticamente, eu quis começar a acompanhar aquela "vida", e inclusive adquirir os números anteriores para me inteirar de tudo. Acho que esse é um perfil de leitor (existente em menor quantidade) ao qual a Marvel dá mais valor do que ao novo leitor (eventualmente existente em maior quantidade) que compra por causa do filme mas logo faz cara feia para o lance da "continuidade". Porque esse último tipo de leitor pode até comprar uma série enquanto ela for boa, mas vai logo deixar de comprar quadrinhos assim que as histórias piorarem. Já aquele outro perfil, de colecionador, vai ser fiel mesmo quando as histórias forem absurdamente ruins. Trata-se de um nicho de mercado, extremamente fiel, e no final os editores podem preferir não ter um 'boom' nas vendas, mas manter e cultivar um mais reduzido perfil de leitores que, no entanto, representam segurança nas vendas a longo prazo. Há gente que há 20, 30 anos compra fielmente todo mês os quadrinhos da Marvel. Um dia desses num fórum pintou um menino animadão, dizendo que tinha descoberto os quadrinhos e perguntando o que comprar para saber tudo sobre Guerra Civil. Então pode ser que esse perfil de leitor fiel não seja uma coisa do passado, mas se renove a cada geração. Essa é minha opinião, sei lá.

Floripes disse...

Tem mais é que lançar uma revista baseada no filme mesmo. Se o cara vê um filme e resolve arriscar ler uma revista em quadrinhos das comuns de super-heróis, não vai entender nada da história; se entender, não vai gostar, pois não tem qualidade nenhuma; e não vai ficar atraído pela arte, que está cada dia pior. Os quadrinhos de super-heróis vão de mal a pior. O papel e as cores estão bons, mas que que isso adiante com roteiro ruins e artes piores ainda?
Beijos para todos.

Zé Oliboni disse...

soares, já foi o tempo que era fácil voltar no tempo e reencontrar mais ou menos tudo que você precisaria para entender melhor uma história. Nessa época que você pegou o Aranha, era relativamente simples se resumir a história do herói. Hoje, depois do que clone da Tia May voltou com os poderes misticos do Dr. Estranho para manter uma relação homossexual com a Mary Jane (ok, isso não aconteceu, mas estamos quase lá), começa a ficar complicado explicar.

X-Men que eu acompanho tudo há muito tempo eu tenho sérias dificuldades de lembrar cada traminha que volta e meia é revirada...

quartier disse...

Acho que o fato do novo leitor, comprar a revista e econtrar algo diferente do que viu no filme, eh algo q nao tem como estar resolvendo.. nao tem como o filme ser igual ao quadrinho... o homen de ferro por exemplo ele existe a quanto tempo.. 45 anos!? e o filme.. conta oq... a primeira semana como homen de ferro!? claro q os 45 anos... mudaram muito o personagem... e 45 anos... tem muita historia.... uma grande diferença entre os leitores antigos e os novos.. entre os roteiristas antigos e os novos... mas a questao nao eh o cara chegar lah e nao achar algo parecido com o filme... a questao eh o cara comprar a hq... e se deparar com um lixo de historia... isso sim eh motivo para estar parando de ler... eu particularmente amo x-men... acompanhei um bom pedaço... mensalmente nas bancas... de 2003 a 2005... mas as historias estavam horriveis... com pouca originalidade... nada interessante... acabei parando de comprar... mais para frente comprei outros titulos... mas acabei parando tbm... pois aqui no brasil ao menos... [ sei q nao eh deste mercado q estamos falando ] temos uma grande desvantagem.. se nos comprarmos uma ediçao dos novos vingadores... estaremos levando para casa.. no total 4 revistas... 1 do Captao america.. outra dos new avengers outra da miss marvel... e outra dos new avengers illuminti...
mas ai q eu falo... "q droga.. eu nao gosto da miss marvel... nao gosto do captao america..."... e isso eh horrivel.. e por isso nao compro mais ediçoes mensais nacionais... pois nao da! vc compra 1 titulo q gosta e 3 q odeia... ja la nos EUA o leitor tem a chance de comprar somente as revista q gostar.... e tem como acompanhar os ciclos q gostar... entao la o cara tem a chance de assistir um filme dos xmen... comprar uma dos 4 titulos existentes e continuar acompanhando o de gosto... aqui o cara compra a revista dos xmen e leva para casa... mais 3 titulos de nao interesse... sem falar q o cara nos EUA paga mais barato! e paga pelo q gosta!... ahhh.. so acho q ultimamente as historias estao muito agua com açucar... claro q nao estou acompanhando nenhum titulo... agora so compro ediçoes especiais.. pois ja sei q o q vou ler eh bom... ou ao menos sei q nao vou me arrrepender...
nao sei..
mas acho q deviam fazer algo como o Grant morrison fez com os xmen... o cara pego o titulo q era um lixo... e fez um ciclo animal!! ao menos foi oq eu achei... eu gostei dele ter tirado aquilo de fantasia de super heroi e ter colocado um uniforme padrao... e achei o ciclo muito interessante!! e inteligente... se tivesse continuado naquele ritmo estaria acompanhando ateh hj...