31 janeiro 2010

Melhores e piores de janeiro

Janeiro não foi um mês de tantos lançamentos importantes. Mesmo assim, a equipe do Universo HQ aproveitou a parada de final de ano e leu um bocado de coisas (publicadas aqui ou no exterior) e elegeu os melhores e piores do mês.

Mas, antes de conferi-los, vale lembrar: as opiniões são pessoais e não precisam ser sobre um lançamento do mês.

Não há limite para as indicações dos melhores, que não são listados necessariamente em ordem de preferência; e nem pros piores.

Os Passarinhos, de Estevão Ribeiro, são garantia de boas risadasSidney Gusman

Melhores: Calvin & Haroldo - Deu "Tilt" no Progresso Científico (Conrad), Fábulas - A marcha dos soldados de madeira e Hellblazer - Congelado (Panini), Hector & Afonso - Os Passarinhos (Balão Editorial), Nicolau e seus queridos vizinhos (Enquadrinho), Peanuts Completo - 1950 a 1952 (L&PM) e O Lama Branco (álbum que compila os dois primeiros volumes, O primeiro passo e A segunda visão), escrito por Alejandro Jodorowsky e desenhado por Georges Bess, A vida é um delírio (com HQs curtas dos álbuns Quotidiano Delirante e Crónicas Incongruentes), de Miguelanxo Prado, Lucky Luke - Kid Lucky, escrito por Jean Léturgie e Morris e desenhado por Pearce e Morris, Lucky Luke - O artista plástico, com roteiro de Bob de Groot e arte de Morris, e Spirou e Fantásio - Os gigantes petrificados, escrito por Fabien Vehlmann e com arte de Yoann Chivard (todos da parceria da Asa com o jornal português O Público)

Piores: Crise final # 7 (Panini), Os Caça-fantasmas (NewPop) e O aniversário de Asterix e Obelix - O livro de ouro (Record)

A chance desta obra sair no Brasil é zeo! Sorte do Codespoti, que mora em LuxemburgoSérgio Codespoti

Melhor: Goscinny - faire rire, quel métier! (Gallimard)

Pior: nenhum





HQ europeia excelente este Robinson CrusoéMarcelo Naranjo

Robinson Crusoé (Salamandra), Fábulas - A marcha dos soldados de madeira (Panini), Fun Home - Uma tragicomédia em família (Conrad) e Umbigo sem fundo (Quadrinhos na Cia.)

Pior: Jimmy Corrigan – O menino mais esperto do mundo (Quadrinhos na Cia.)

Este especial é um presente pros fãs da DisneyMarcus Ramone

Melhores: Leo Pulp # 1, J. Kendall - Aventuras de uma criminóloga # 62 e Tex Ouro # 45 (Mythos), Roko-Loko e Adrina-Lina: Hey Ho, Let's Go! (GRRR!...), Superpato - 40 Anos (Abril) e Cascão # 37 (Panini)

Piores: O aniversário de Asterix e Obelix - O livro de ouro (Record) e Super Strikas # 5 (Abril)

Pouca gente comentou esta obra, mas vale a pena conferirEduardo Nasi

Melhores: Marcelino Pedregulho, de Sempé (Cocac Naify), J. Kendall - Aventuras de uma criminóloga # 62 (Mythos), Toastycats (independente) e Vertigo # 2 e # 3 e Homem-Aranha # 96 (Panini)

Piores: Invasão secreta # 7 e Avante, Vingadores # 34 (Panini)

Outro belo lançamento da Quadrinhos na Cia.Guilherme Kroll Domingues

Melhores: Marcelo Quintanilha e Lourenço Mutarelli no O Estado de S.Paulo, O manicômio do Coringa e Vertigo # 3 (Panini), Frankenstein (Salamandra), Breakdowns (Quadrinhos na Cia.), Yeshuah – Assim em cima assim embaixo (Devir) e Macaco Albino # 2 (independente)

Pior: nenhum

A fase atual do Aranha está divertidaRicardo Malta Barbeira

Melhores: DC 2000 # 7, especialmente por Homem-Animal - O evangelho do coiote (Abril), Macaco Albino # 1 (independente) e Homem-Aranha # 94 e # 95 (Panini)

Pior: nenhum




Este material é imperdívelDelfin

Melhores:
Richard Stark's Parker - Book One - The Hunter (IDW), Dans Mes Yeux (KSTR/Casterman), Dans un ciel lontain, de Hugo Pratt (Casteman), Absolute Ronin e Showcase presents Legion of Super-Heroes - Volume 3 (DC), Peanuts Completo - 1950 a 1952 (L&PM), Calvin & Haroldo - Deu "Tilt" no Progresso Científico e
Modotti - Uma mulher do século XX (Conrad)

Piores: Gênesis por Robert Crumb e Revolução (Conrad)

Leandro Robles cada vez melhor com seu Macaco AlbinoZé Oliboni

Melhores: Marcelo Quintanilha e Lourenço Mutarelli no O Estado de S.Paulo e Macaco Albino # 2 (independente)

Pior: nenhum





Os infinitos gibis, uma homenagem a várias HQs famosas, estão de volta nesta ediçãoDiego Figueira

Melhores: MSP 50 – Mauricio de Sousa Por 50 Artistas e Cascão # 37 (Panini)

Pior: nenhum





Mais uma edição sensacional da melhor revista seriada do mercadoLielson Zeni

Melhores: J. Kendall - Aventuras de uma criminóloga # 45 e # 62 (Mythos), Cascão # 37 (Panini) e A caixa de areia (ou era dois em meu quintal) (Devir)

Pior: Marvel Action # 32 (Panini)



A Vertigo está tendo um belo começoRonaldo Barata

Melhores: Diário de um Banana e Vertigo # 2 (Panini)

Pior: nenhum






Este encadernado conclui a história que a Pixel não terminouAndré Sollitto

Melhor: Hellblazer - Congelado (Panini)

Pior: nenhum

32 comentários:

Humberto Levedo disse...

Até entendo que se pense que o Jimmy Corrigan não deveria ser tão incensado quanto é (embora eu, particularmente, ache que deve, sim), mas chegar ao ponto de classificá-lo como o pior do mês é coisa que põe em xeque a credibilidade de qualquer crítico, ainda mais quando, na mesma oportunidade, elege-se Umbigo sem Fundo como um dos melhores. Sem noção.

Marcelo Santos Costa disse...

Concordo com Jimmy Corrigan estar entre os piores. Foi engraçado observar o fato que diversas listas de "Melhores Hqs da Década" iam surgindo na gringa e em nenhuma delas faltava o livro de Chris Ware.

Mas nem a belíssima ediação da Cia das Letras com tradução de Daniel Galera pôde fazer jus à famaa. É UM PORRE. Devo ter lido umas 200 páginas e dito "quando é que vai ficar interessante?". Li algumas resenhas/críticas na imprensa nacional dizendo que se tratava o James Joyce dos quadrinhos, não devido à história em si contada, mas do jeito que era contada. Uma forma inovadora e, nas palavras do próprio repórter - difícil de ser lida.

Que seja. Mas nenhuma lista de melhores hqs de todos os tempos ou crítica vai me fazer gostar de Jimmy Corrigan. A história passa a ficar minimamente interessante no final, mas nada que realmente importe. Que ler uma HQ autobiográfica de alto nível? Recomendo Maus, Persepólis ou até as reportagens em quadrinhos de Joe Sacco. Jimmy Corrigan? Vale pela história sobre como o livro foi feito na contracapa. De resto, passe longe!

Sidney Gusman disse...

Eu até gostei de Jimmy Corrigan, mas, pra mim, está muito longe de ser a maravilha que muitos acharam.

Jimmy Corrigan tem boas sacadas, mas é tudo muito, muito, muito moroso. Demora tanto a acontecer, que, quando rola, você fala: "Por que demorou tanto?"

Dannilo disse...

Sidney, onde você encontra esses materiais lançados em Portugal?

Estou há tempos procurando álbuns de José Carlos Fernandes e François Bourgeon, mas é quase impossível encontrá-los por aqui.

Eduardo Nasi disse...

Dannilo, o Sidão criou uma rota internacional de tráfico de HQs boas.


Demais, eu adoro Jimmy Corrigan, não acho chata nem por um minuto, sou fissurado por cada um daqueles microquadrinhos, não entendo o Naranjo e no fundo acho que ele é meio demente por não gostar, mas acho que o mundo seria bem chato se existissem apenas pessoas iguais que pensam a mesma coisa.

Fabrício disse...

Também achei Jimmy Corrigan o máximo, mas não acho que o fato de o Naranjo não gostar "queime o filme" dele...

Marcelo Naranjo disse...

Valeu Fabrício! Apesar de "perder a credibilidade" e ser "demente", ainda acho Jimmy Corrigan, com sua arte conceitual genial e etc., CHATO pra dedéu. Leitura CHATA. Ponto.
Ah, e o "demente" escrito pelo Nasi não conta. Ele detesta a trilogia de filmes Senhor dos Anéis. Dá pra levar à sério?

Sidney Gusman disse...

Dannilo, como estive no Festival de Amadora três vezes nos últimos quatro anos, peguei muita coisa da Asa. Essas edições de jornais são sensacionais.

Pra você ter uma ideia, a editora lançou Os Passageiros do Vento, do Bourgeon, com os dois álbuns finais da série!

Estou "em campanha" para que a Leya, grupo a que a Asa pertence em Portugal e que já está no Brasil, importe esses materiais e venda por aqui, em português lusitano mesmo.

Com certeza, teria público, mesmo que não fosse gigantesco.

Hunter disse...

Gosto é gosto e não pode ser criticado.

Todos os trabalhos do Ware (e, vale dizer, Jimmy Corrigan NÃO é autobiográfico!) são bastante depressivos, mas eu não diria que são chatos. Muito menos ruins!

A diagramação, narrativa visual e composição de página do Ware fariam dessa HQ um clássico independentemente da qualidade da história.

Eu admito que ler Ware não é fácil. Tenho uma pilha de álbuns dele em casa esperando um dia em que eu esteja feliz o bastante para não me incomodar em ficar deprimido para poder ler. Minha vida não é boa o bastante para eu poder ler Ware com frequência, infelizmente.

Hunter (Pedro Bouça)

Hunter disse...

Aliás Sidão, se você curtiu Os Gigantes Petrificados, vai gostar de saber que todos os one-shots posteriores de Spirou são ainda melhores!

Lamentavelmente nenhum deles foi traduzido ainda para o português...

Hunter (Pedro Bouça)

Israel Junior disse...

Para mim o melhor continua as grandes compilações de tiras.
Calvin & Haroldo e Peanuts que aliás foi minha maior surpresa.

Eduardo Nasi disse...

Aí depende, Israel, do que a pessoa leu. Eu tenho lido Peanuts pela Fantagraphics, porque achei que nunca sairia aqui, e o Calvin eu tenho o Complete Calvin. E aí acabo não lendo as versões nacionais desses álbuns, ou pelo menos deixando pra depois diante de tanto lançamento.

Mas concordo com você, Calvin e Peanuts estão entre as melhores publicações atuais por estas bandas.

Luiz Sardinha disse...

Ei eu também não gosto da trilogia de filmes do senhor dos anéis!! Na verdade eu tentei assistir o primeiro filme umas 5 vezes, mas ficava entediado antes de 30 minutos de filme, quando pensava que ainda teria de assistir a mais de 2 horas de filme acabava desistindo.

Fabrício disse...

Pô Naranjo, agora complicou...

Além de ter detestado Jimmy Corrigan, você ainda gosta (bastante, aparentemente) do Senhor dos Anéis?

Aí fica difícil hehehe

Só para constar, também não suporto Senhor dos Anéis!

E em relação ao comentário do Sidão aí em cima, sou mais um que fica na torcida para que a Leya importe o material da Asa e venda diretamente aqui para a Terra Brasilis.

Comprar pelo site da Asa é complicadão...

Alguém aqui já tentou?

Marcelo Fontana disse...

Gosto não se discute mesmo. Estou gostando de Jimmy Corrigan (ainda não terminei - realmente tem alguns excessos, que te fazem ficar muito tempo em coisas que parecem não ter importância), mas achei Umbigo sem Fundo intragável.

Frederico disse...

Eu comprei a ultima Peanuts Completo da comic shop daqui de BH e lendo reparei na pagina 290(ao da lado de onde comeca "A Vida e epoca de Charles M. Schulz") tem uma pagina azul e na minha edicao mostra bem apagado parecendo um texto corrido em branco. Nao eh sombra da pagina anterior nem marca da proxima pagina. As suas tem esse texto corrido e na minha veio apagado?
Aguardo resposta e agradeco desde ja;

Um abraco;
Frederico Dutra Vieira

Anderson disse...

Sou mais um dos que estão atrás de HQs portuguesas... preciso de mais HQs do J C Fernandes e do Miguel Rocha (encontrei alguns dele nos primórdios da Fnac aqui do Rio - bons tempos)! Será que não tem uma loja online confiável que venda para o Brasil? Alguém já comprou pela Fnac portuguesa? [agora fiquei preocupado: gosto de Jimmy Corrigan E Senhor dos Anéis E Umbigo sem Fundo! Será que tenho algum distúrbio de personalidade???] Abs!

Frederico disse...

Se a editora Asa de Portugal vier pro Brasil pode ser que Filipe Seems venha pro Brasil tb, ne Sidney? Ficou sabendo que chegaram a lancar em Portugal o terceiro volume de Filipe Seems?

Gustavo Grazziano disse...

Gosto não é gosto e deve ser criticado. Senão vc coloca funk ultra lixo no mesmo patamar do stravinsky.


A linguagem gráfica (principalmente os quadrinhos de ambientação) explorada em jimmy corrigan é demais e não acho que por ser lento seja ruim. Nem tudo tem que se igual filme blockbuster.

Na minha opinião Jimmy Corrigan explora muito melhor a linguagem gráfica e o roteiro é são tão bem trabalhos ou, em alguns aspectos, melhores que as graphic novels lançadas por aqui.

Francisco disse...

Concordo com o Gustavo Grazziano, costumo ver que quando a proposta é muito ousada o pessoal fica com o pé atrás. Outro exemplo disso é a forma carrancuda como tratam a Crise Final, acho que a obra tem lá seus problemas editoriais e mais lamentavelmente com a arte, mas a ousadia da proposta do Grant Morrison é muito bacana: melhor que aquelas histórias verborrágicas do Brian Bendis. E olha quem fala aqui não é nenhum super fã do Grant Morrison.

Sidney Gusman disse...

Gustavo, como escrevi no Twitter, Jimmy Corrigan tem uma linguagem gráfica interessante, mas o roteiro carece de ritmo. É tudo muito arrastado. O livro se resolveria, fácil, em 150 páginas. Se o autor quisesse.

Pra mim, é uma HQ boa (tem sacadas legasis, que demoram demais a aparecer), mas não merece ser endeusada como foi. Mas é só a minha opinião.

Frederico, receberei o terceiro Filipe Seems em breve! :-) Por lá, a Asa lançou os 3 volumes numa caixa, se não me engano. E não reparei nesse lance do Peanuts. Verei.

Anderson, nunca comprei pela Fnac portuguesa. Sorry. :-(

Hunter, pirei também nos Spirou e Fantásio da fase recente, desenhadas pelo espanhol Munuera. Muito, muito legais.

Luiz, eu ADORO O Senhor dos Anéis. E tenho dito!

Francisco, Crise Final é um lixo. Quadrinho que precisa de bula, não presta. E olha que escreve alguém que conhece as referências que o Morrison coloca na obra. Mas pensa no mercado como um todo.

Abraço a todos.

Frederico disse...

Sidney, o Antonio(artista de Filipe Seems) me mandou as 3 edicoes e todas eram de capa dura com sobrecapa. Esse lance de caixa ja eh novidade pra mim. Fiquei uns anos sem internet e perdi contato com o Nuno e o Antonio ai nao fiquei sabendo desse negocio de caixa.

Outra coisa... a Meriberica fechou mesmo?
T+

Um abraco
PS: Tem um site tipo Universo HQ portugues?

Anônimo disse...

Classificar Gêneses como um dos piores é corroborar Nelson Rodrigues e se tornar um mártir, pois deve haver um tolo para quebrar a unanimidade...

Hunter disse...

"Hunter, pirei também nos Spirou e Fantásio da fase recente, desenhadas pelo espanhol Munuera. Muito, muito legais."

Bem, o último deles (ainda inédito em português) fez o primeiro e único grande retcon estúpido e destrutivo que eu já vi em um álbum europeu. Eu o apelidei de "Spirou One More Day"...

A fase de Morvan e Munuera ficará eternamente marcada por esse acidente de trânsito. "Primeiro grande retcon do quadrinho europeu" não é exatamente uma honraria para um álbum!

Hunter (Pedro Bouça)

Ivan Linares disse...

Fico feliz em ver que Lourenço Mutarelli vai voltar a desenhar. Ele escreve bem, mas o que mais marca no homem são os seus desenhos perturbados e perturbadores.

E, Anônimo, quem é que disse aí na lista que o "Gênese" de Robert Crumb é um dos piores do mês?

Francisco disse...

É realmente uma questão de ponto de vista Sidney. Classifico quadrinho como qualquer obra literária: se tiver uma bula, que tenha. E daí? Quadrinho não tem que ser dessa ou daquela forma. Não tem que ter uma fórmula "arrumadinha" para ser bacana. Mas ainda bem que isso aqui não é a China, respeito sua opinião, mas tenho também muito chão de leitura e não me incomodam as obras mais desafiadoras. Aliás, muito chato seria se não aparecessem algumas pessoas para quebrar o ritmo da mesmice.

Delfin disse...

Anônimo, todos têm direito a uma opinião. Veja os meus melhores e perceba que tenho meus critérios.

Sidney Gusman disse...

Francisco, esse é o ponto. Há dezenas, centenas de quadrinhos que são desafiadores sem serem chatos, pedantes, como Crise Final.

A história, pra mim, repito, é uma grande tolice. E cairá no esquecimento em breve.

Frederico, a Meribérica fechou mesmo. Em Portugal há o Central Comics, que também se dedica aos quadrinhos.

Hunter, esse retcnon europeu deve ter caído feito uma bomba nos fãs, hein? Por que permitiram isso?

Abraço

Semprini disse...

Me perdoem mas colocar Jimmy Corrigan na lista dos piores me parece que é apenas para chamar atenção. Sei que cada pessoa tem seu gosto mas não dá para levar muito a sério uma opinião dessas. Principalmente de pessoas conhecedoras do assunto. No mais, abraços a todos. Ah! Gostei muito de Umbigo Sem Fundo tambem.

Sidney Gusman disse...

Semprini, acho que o respeito à opinião alheia é um princípio básico. O Naranjo, com certeza, não fez isso pra chamar a atenção.

E nem por isso conhece menos de quadrinhos. É basicamente uma questão de preferência pessoal.

Eu tambem não considero Jimmy Corrigan a Brastemp que foi apregoada. Pra mim, é uma HQ boa, apesar de arrastada ao extremo. Só isso.

Abraço

Semprini disse...

Me desculpe pois não quis desrespeitar ninguém. Mesmo porque admiro muito o trabalho de todos vocês e acho super importante para o mercado de quadrinhos em geral. O que eu quis dizer é que me pareceu algo do tipo "vou colocar Jimmy Corrigan como pior para gerar polêmica" e isso é algo que sempre abominei em qualquer critica. Abraços a todos.

Eduardo Nasi disse...

Quem dera, Semprini!

O Naranjo não gostou mesmo. Por mais que eu não entenda também, garanto que não foi pra gerar polêmica. ;)