12 setembro 2010

HQ na Europa

Por sugestão do Zé Oliboni, estou reunindo abaixo uma seleção de postagens sobre quadrinhos na Europa, que fiz no Twitter durante os últimos 15 ou 20 dias. Em muitas delas, usei o hashtag #HQnaeuropa (para quem usa o microblog). O texto foi ligeiramente editado para dar mais coerência e corrigir pequenos erros de português.

Sobre Eduardo Marini e o nono volume da série Escorpião

- Marini continua chutando o pau da barraca no mais recente álbum do Escorpião. Vai pros melhores do mês. http://bit.ly/bKNGMF

- Nono volume de O Escorpião lidera a lista das HQs mais vendidas de agosto no mercado franco-belga.

Postagem em resposta ao Maurício Muniz, que queria mais informações sobre a série O Escorpião.

- Série europeia desenhada pelo Marini (de Rapaces), mais ou menos na linha de Os Três Mosqueteiros.

- Tem 9 volumes na Europa (dois arcos), 5 lançados em Portugal. Só o primeiro foi distribuído no Brasil.

- Onde escrevi Europa, entenda como mercado franco-belga.

- http://bit.ly/bKNGMF , http://bit.ly/dx5L7i , http://bit.ly/a9a2dc

- Impressionante que só Rapaces (série Predadores, lançada pela Devir), do Marini foi publicado no Brasil.

- Marini começou desenhando Dossiers d'Olivier Varèse (4 volumes), depois fez Gipsy (6 volumes) que saía na Heavy Metal norte-americana...

- Em 1996, Marini desenhou os dois volumes de l'Étoile do Désert (saiu em Portugal, pela Asa, como A Estrela do Deserto).

- O Escorpião, título mais vendido este mês na França, já está no nono tomo, e Les Aigles de Rome está no segundo volume.

- E, apesar disso, o Enrico Marini ainda é quase desconhecido no Brasil.

Sobre o mercado franco belga

- Esta semana (a última de agosto) serão lançados 61 novos álbuns no mercado franco-belga. É a volta às aulas no estilo europeu.

- Em 2009, foram lançadas 4863 HQs no mercado franco-belga (apenas Europa continental). Desse total, 3599 eram HQs novas.

- 288 editoras lançaram HQs no mercado franco-belga em 2009, mas apenas 9 delas representam 60% do mercado.

- Foram publicadas 1891 HQs traduzidas de material estrangeiro (sendo: 1429 de material asiático e 312 de HQs americanas) no mercado franco-belga.

- 1439 autores vivem exclusivamente de quadrinhos no mercado franco-belga.

- Existem 64 publicações especializadas sobre quadrinhos no mercado franco-belga (em 2008, havia 71).

- Para comparar, em 2000 foram lançados 1137 álbuns. Em 2009, foram 4863. E isso porque houve uma desaceleração no crescimento.

Em resposta a Lucas Ed

- Isso faz parte do relatório da ACBD (Association des critiques et des journalistes de bande dessinée). Estava fazendo uma pesquisa e resolvi divulgar os números.

Em resposta a Milena Azevedo

- Houve um grande crescimento durante 13 anos consecutivos. A desaceleração no mercado foi de 2,4% em relação aos 10,04% de crescimento em 2008.

Em resposta a Pablo Casado

- O top 3 de vendas deste mês inclui O Escorpião 9, Game Over (humor) e o policial independente Le Marchand D'Éponges.

- Até as livrarias tem problemas de espaço para guardar as coleções completas de tantas séries.

- As HQs lançadas representam 7,48% do total de livros publicados (65 mil livros) em língua francesa em 2009.

- O grupo Média-Participations publicou 586 álbuns em 2009 (12,05% da produção de HQs).

- O grupo Média-Participations = Dargaud, Dargaud Benelux, Kana, Le Lombard, Dupuis, Blake et Mortimer, Lucky Comics e Fleurus/Édifa.

Diálogo com Carol Bensimon, que escreveu: "Há 10 anos, 500 HQs eram lançadas na França anualmente. Hoje, segundo o Le Monde, são 4.500 (metade só entre agosto e novembro)."

- Codespoti: Estranho. Segundo a ACBD (associação de críticos e jornalistas de HQs da França), são 1200 em 1999 e 4863 em 2009.

- Codespoti: Os números são um pouco diferentes (o efeito final é o mesmo). Aliás, segundo a ACBD, são 13 anos de crescimento contínuo.

- Codespoti: Carol, olha no site da ACBD: tem os relatórios da última década em detalhes http://www.acbd.fr/.

- Carol Bensimon: Estranho mesmo. Peguei o dado aqui.

- Esta semana (a primeira de setembro) foram lançados 98 novos álbuns no mercado franco-belga. Ou seja, nos últimos 15 dias foram praticamente 170 novas HQs.

Sobre a série Largo Winch

- Em novembro, sairá o 17º álbum de Largo Winch. A série é escrita por Jean Van Hamme, o mesmo de XIII.

- Veja bem: 17 volumes, vários romances e dois filmes e Largo Winch continua inédito no Brasil.

Sobre Arthur de Pins

Mensagem para o ilustrador Weberson Santiago, que é um grande fã do Arthur de Pins

- Olha um Arthur de Pins novo pra você - http://bit.ly/d5aNfF

- Pra quem gosta do Arthur de Pins... site interativo de Zombillénium (http://bit.ly/aPQlCu), a nova HQ do sujeito (http://bit.ly/d5aNfF)


Assuntos diversos sobre HQ europeia

- O preview de Le trop grand vide d'Alphonse Tabouret, também está bacana. http://bit.ly/d4N6uI


- Morreu Roger Mas, aos 86 anos. Criador da série infantil Pifou (desconhecida no Brasil) sobre as aventuras de um cãozinho. (Noticiado no UHQ: http://www.universohq.com/quadrinhos/2010/n02092010_05.cfm)

Em resposta a Fernando Peres Farto, sobre O Incal

- Vai sair um novo encadernado do Incal original, completo e com colorido restaurado, em 2011
(Noticiado no UHQ: http://www.universohq.com/quadrinhos/2010/n12072010_06.cfm)

- A Édition Fetjaine reuniu as tiras de Woody Allen num álbum bacana.

- Fãs dos quadrinhos e do automobilismo: a Dupuis criou um site só pra série Michel Vaillant - http://www.michelvaillant.com/

- Lendo Les Années Pilote, do Patrick Gaumer, sobre a famosa revista do Goscinny e do Uderzo, na qual surgiu Asterix.

9 comentários:

Marcelo Fontana disse...

Olá Codespoti. A Heavy Metal brasileira chegou a publicar o primeiro n.º de Gypsy, com arte de Marini (no início da carreira, emulando Katsuhiro Otomo, diga-se de passagem). Infelizmente não tenho minha coleção aqui comigo, para lhe indicar exatamente qual edição.
Fato que faz pouca diferença no verdadeiro limbo que o mercado brasileiro tem em relação aos blockbusters franco-belgas. Realmente não entendo como nenhuma editora se interessou por Escorpião e Largo Winch por aqui.

Frederico disse...

Sergio, beleza? Seguinte, com esses numeros todos o mercado franco-belga ta maior que o americano? Eh coisa demais. Eu ia ficar doido se morasse la. :) Acho que so nao bate o mercado japones.
T+

Um abraco;
Frederico Dutra Vieira

Sérgio Codespoti disse...

Marcelo, não lembrei que saiu na Heavy Metal brasileira. Valeu o toque.

Sérgio Codespoti disse...

Frederico é difícil dizer, mas acredito que sim, que o mercado europeu seja maior que o americano. Sem dúvida é mais saudável. Os novos lançamentos das grandes séries franco-belgas tem tiragens muito maiores do que as americanas. Isso sem falar nos clássicos. Tintin, por exemplo, atingiu a marca de venda de um milhão de exemplar por álbum no início da década de 1950. Os americanos tem muito volume, mas as revistas tem menos páginas e vendem menos. O mercado americano está mudando com as vendas fortes dos encadernados. Vamos ver o que vai acontecer.

Charles Heim disse...

O Escorpião, Passageiros do Vento, Giuseppe Bergmann, os Ciclos de Cyan, Thorgal...

Fãs das BD franco belgas precisam aprender francês e adquirir cartão internacional, ou chorar a falta delas.

Pior de tudo é a quantidade de séries que foram parcialemnte publicadas no brasil e depois abandonadas, como várias séries apresentadas na Heavy Metal (até hoje não temos o fim de Druuna, por ex.) e outras tentativas editorais mal sucedidas (Terceiro Testamento, XIII, algumas séries iniciadas nos álbuns da martins fontes no fim de 80 e mesmo da devir no fim de 90).

É algo muito decepcionante, ainda mais porque cada album lançado custa sempre uma paulada. Dado o histórico de descontinuidade, não tem muitos loucos que querem arriscar a ficar com mais uma série inncompleta. Logo as vendagens devem ser muito baixas por aqui.

Uma alternativa que tenho considerado é importar da espanha, que tem muitos desses materiais. Aliás, alguem poderia me dar alguma dica para importação?

Sérgio Codespoti disse...

Charles, sem dúvida é uma situação triste que obriga o leitor a procurar alternativas caras.
Só para usar o exemplo de Druuna, a série tem 8 álbuns, o último deles publicado em 2003, fora os especiais. O caso de Thorgal, é bem pior: 32 álbuns e só uma meia dúzia distribuída em versão portuguesa.
Na Espanha, um caminho pra compra é a Fnac.es, mas provavelmente existem outras livrarias interessantes com venda online.

Frederico disse...

Nao eh melhor comprar pela net de Portugal, nao? Ta certo que a Meriberica que tinha um acervo muito grande fechou e parece que muita coisa ta sendo publicada pela Asa.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Sidney Gusman disse...

Anônimo, qualquer autor de notícia ou resenha tem no nome o seu link para e-mail.

Mas valeu o toque.

Abraço